10 Exemplos de
Combustíveis

Todos os materiais susceptíveis a reações de oxidação violentas que libertam quantidades de energia calórica (exotérmicas) são denominados combustíveis, geralmente libertando dióxido de carbono (CO2) e outros compostos químicos como resíduos. Por exemplo: madeira, querosene, gás natural. Este comportamento é conhecido como combustão e responde à fórmula:

combustível + comburente = produtos + energia

  • Combustíveis. São substâncias inflamáveis, cujo potencial calórico é comumente aproveitável pelo homem para aquecer suas casas, cozinhar e até mesmo gerar eletricidade (como nas usinas) ou movimento (como nos motores de combustão interna).
  • Comburentes. São as substâncias ou os meios capazes de propiciar este processo de combustão. Em sua maioria são potentes oxidantes.

Tipos de combustíveis

Existem diversas formas de combustível e diferentes critérios de classificação. Segundo sua constituição química existem:

  • Combustíveis fósseis. Trata-se de misturas de hidrocarbonetos e outros compostos de origem orgânica, que passaram por um processo de sedimentação e estiveram sujeitos a altas pressões durante milhões de anos. Este tipo de combustível tem um alto poder calórico. Por exemplo: petróleo e gás natural.
  • Biocombustíveis. São uma mistura de compostos orgânicos derivados da biomassa (matéria orgânica útil como fonte de energia). São produzidos por fermentação anaeróbia de resíduos orgânicos, transesterificação de óleos e gorduras e fermentação de açúcares. Os mais avançados são o bioetanol (produzido pela fermentação de cana-de-açúcar, beterraba e cereais) e o biodiesel (produzido a partir de óleos vegetais).
  • Combustíveis minerais. Trata-se de metais e compostos obtidos da natureza e susceptíveis de combustão em condições naturais ou mesmo, em situações específicas, como a de certos metais que produzem chama.
  • Combustíveis nucleares. Trata-se de materiais formados por elementos naturais ou sintéticos radioativos. Os processos para obter energia utilizando este tipo de combustível costumam ser a fissão nuclear (a divisão de um núcleo atômico em núcleos mais leves e partículas como nêutrons, fótons, entre outras) e a fusão nuclear (a junção de núcleos atômicos de cargas similares para formar um núcleo mais pesado). Embora não sejam processos de combustão propriamente ditos, produzem grandes quantidades de energia utilizável em diversos processos. O combustível nuclear por excelência para a obtenção de energia por fissão é um isótopo de urânio, mas também é possível obter energia por fusão utilizando isótopos de hidrogênio, como o trítio e o deutério.
  • Combustíveis à base de óleos e gorduras. Trata-se de gorduras, óleos e outras substâncias de origem viva, cuja natureza permite a ignição em determinadas condições e que frequentemente utilizamos na cozinha.

Características dos combustíveis

  • Densidade. É a massa total da substância de acordo com o volume que ocupa e o grau de ligação entre as suas partículas.
  • Poder calorífico. É a capacidade de geração de calor, ou seja, a quantidade de energia calórica que podem gerar em relação à sua massa ou volume durante a reação de combustão.
  • Temperatura de ignição. É a temperatura mais baixa a que começa a arder um combustível à pressão atmosférica (1013 hPa), sem necessidade de adicionar calor para perpetuar a chama.
  • Grau de umidade. É o grau de água presente no combustível.
  • Viscosidade. É a resistência de um fluido ao deslocamento de suas partículas. É uma característica principalmente dos combustíveis líquidos.

Exemplos de combustíveis

carbón - combustible fósil
  1. Carvão. É uma das formas de apresentação do carbono na natureza com o grafite e os diamantes, aglomerações de átomos deste elemento, mas dispostos de uma maneira muito diferente, por isso alguns são mais resistentes do que outros e têm propriedades físicas e químicas diferentes. No caso do carvão mineral, é uma rocha negra e sedimentar muito inflamável devido ao seu grau adicional de hidrogênio, enxofre e outros elementos.
  2. Madeira. Composta por celulose e lignina, substâncias segregadas pelo tronco das árvores, a madeira cresce ano após ano em um sistema de anéis concêntricos. Tem sido o combustível por excelência de fornos, lareiras e demais desde tempos antigos, já que queima com relativa facilidade e forma brasas (para cozinhar na grelha). Isto também provoca frequentemente incêndios florestais capazes de consumir grandes extensões de madeira e de matéria orgânica.
  3. Querosene. É uma mistura líquida de hidrocarbonetos, inflamável e obtida por destilação do petróleo, empregado em fogões e lâmpadas inicialmente e hoje aproveitada como combustível de aviões a jato (Jet Petrol), na produção de pesticidas e como solvente.
  4. Gasolina. É o produto mais refinado dos derivados combustíveis do petróleo. Esta mistura de hidrocarbonetos é obtida por destilação fraccionada (FCC) e é utilizada para alimentar motores de combustão interna em todo o mundo. Tem um alto rendimento energético em relação à sua massa e classifica-se segundo um índice de octanos presentes ou octanagem. A sua combustão, no entanto, libera muitos gases e compostos tóxicos para a atmosfera.
  5. Álcoois. São substâncias orgânicas compostas por um grupo hidroxila (OH) ligado covalentemente a um átomo de carbono saturado. São substâncias muito comuns na natureza e ocorrem como resultado da fermentação dos açúcares.
  1. Gás natural. O gás natural é um combustível fóssil, produto de uma mistura leve de hidrocarbonetos gasosos que é possível encontrar em jazidas subterrâneas ou acompanhando os depósitos de carvão ou de petróleo na natureza. É amplamente utilizado para alimentar motores de combustão, aquecedores urbanos e centrais elétricas.
  2. Óleo vegetal. Este composto orgânico é obtido a partir das sementes, frutos e caules das plantas em cujos tecidos é produzido (por exemplo, girassol, azeitona ou milho). É composto, como a maioria dos ácidos gordurosos, de triglicéridos (três ácidos gordurosos e um éster), por isso que é utilizado como alimento, para fabricar sabões e outros produtos, e inclusive como biocombustível em veículos híbridos ou adaptados.
  3. Benzeno. Este hidrocarboneto aromático de fórmula química C6H6, cujos átomos de carbono ocupam os vértices de um hexágono regular, é um líquido incolor e muito inflamável, cancerígeno e de aroma doce. É talvez o produto químico mais produzido do mundo, já que é indispensável para sintetizar outros hidrocarbonetos e compostos químicos, além de ser parte essencial de numerosos combustíveis veiculares e solventes.
  4. Magnésio. É o elemento químico de símbolo Mg, o sétimo em abundância na crosta terrestre e terceiro entre os dissolvidos na água do mar. O íon Mg2+ constitui um íon essencial para todas as formas de vida, embora este metal nunca se encontre puro na natureza. É altamente inflamável, especialmente na forma de aparas ou pó, produzindo uma luz branca intensa que foi muitas vezes utilizada no início da fotografia. No entanto, uma vez ligado é difícil de desligar, dada a sua reatividade com o nitrogênio e o CO2 da atmosfera.
  5. Propano. É um gás orgânico, incolor e inodoro, de fórmula química C3H8, cuja enorme combustibilidade e explosividade o torna idôneo, junto ao gás butano (C4H10), para alimentar fornos, cozinhas e outros equipamentos domésticos, já que à temperatura ambiente é inerte ao estar em contato com muitos compostos e, portanto, relativamente seguro. Ambos são obtidos de diferentes etapas de refinação petrolífera e juntos constituem a maioria dos gases inflamáveis de uso comercial comum hoje em dia (gás liquefeito) em botijões.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Combustíveis. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/combustiveis/. Acesso em: 27 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 11 abril, 2024
Última edição: 10 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)