20 Exemplos de
Óxidos ácidos

Os óxidos ácidos, também chamados de óxidos não metálicos ou anidridos, surgem da combinação de um não metal com o oxigênio. Devido à baixa diferença de eletronegatividade entre esses elementos, as ligações que se formam entre eles são covalentes. Por exemplo: óxido arsênico, anidrido carbônico, óxido de telúrio.

Quando reagem com água, estes compostos formam ácidos oxiácidos, mas se estiverem na presença de hidróxidos, o que se forma é sal e água. Vários desses compostos são substâncias gasosas.

Tanto o ponto de ebulição quanto o de fusão desses compostos são geralmente baixos. Os óxidos ou anidridos ácidos obedecem à fórmula genérica X2On, em que X representa algum elemento não metálico.

Os óxidos ácidos são amplamente utilizados na indústria para diferentes fins. Por exemplo, o dióxido de carbono é usado na produção de bebidas gaseificadas. Alguns óxidos ácidos são tóxicos, como o monóxido de carbono, que tem causado muitas mortes associadas ao uso de fogões com combustão incompleta em ambientes fechados.

Os óxidos de enxofre e de nitrogênio, que frequentemente causam a destruição da camada de ozônio, também são tóxicos. O óxido de titânio, por outro lado, é de grande importância como pigmento, conferindo-lhe uma cor branca.

Nomenclatura

Assim como ocorre com outros grupos de compostos inorgânicos, há três designações diferentes para os óxidos ácidos:

  • A nomenclatura tradicional. Eles são chamados pela palavra “anidrido” seguida pelo nome do elemento não metálico, ao qual a terminação correspondente é adicionada de acordo com o estado de oxidação com que o não metal se encontra na molécula.
  • Se o não metal tiver um estado de oxidação, ele será denominado: anidrido de não metal. Por exemplo: anidrido de boro (B2O3)
  • Se o não metal tiver dois estados de oxidação, será denominado: anidrido + nome do não metal terminado em “oso” (quando tiver o estado de oxidação mais baixo) ou anidrido + nome do não metal terminado em “ico” (quando tiver o estado de oxidação mais alto). Por exemplo: anidrido carbonoso (CO) y anidrido carbônico (CO2).
  • Se o não metal tiver três estados de oxidação, será denominado: anidrido + nome do não metal com o prefixo “hipo” + o sufixo “oso” (quando tiver o estado de oxidação mais baixo), anidrido + nome do não metal com o sufixo “oso” (quando tiver o estado de oxidação intermediário) ou anidrido + nome do não metal com o sufixo “ico” (quando tiver o estado de oxidação mais alto). Por exemplo: anidrido hipossulfuroso (SO), anidrido sulfuroso (SO2) y anidrido sulfúrico (SO3).
  • Se o não metal tiver quatro estados de oxidação, será denominado: anidrido + nome do não metal com o prefixo “hipo” e o sufixo “oso” (quando tem o estado de oxidação mais baixo), anidrido + nome do não metal com o sufixo “oso” (quando tem o estado de oxidação intermediário), anidrido + nome do não-metal com o sufixo “ico” (quando tem o estado de oxidação intermediário em seguida) e anidrido + nome do não metal com o prefixo “per” e o sufixo “ico” (quando tem o estado de oxidação mais alto). Por exemplo: anidrido hipoiodoso (I2O), anidrido iodoso (I2O3), anidrido iódico (I2O5) y anidrido periódico (I2O7).
  • A nomenclatura de Stock. São designados pela palavra “óxido” seguida pelo nome do elemento não metálico e, em seguida, o estado de oxidação do qual o não metal participa é indicado entre parênteses e em algarismos romanos. Por exemplo: óxido de selênio (SeO), óxido de selênio (IV) (SeO2) e óxido de selênio (VI) (SeO3).
  • A nomenclatura Sistemática. São designados pela palavra “óxido”, precedida por um prefixo latino que depende do número de átomos de oxigênio, seguido pela preposição “de” e, em seguida, pelo nome do não metal, que, por sua vez, é precedido pelo prefixo latino que indica o número de átomos desse não metal na molécula. Para o mesmo não metal, podem existir diferentes óxidos ácidos. Por exemplo: monóxido de selênio (SeO), dióxido de selênio (SeO2) y trióxido de selênio (SeO3).

Exemplos de óxidos ácidos

  1. Óxido de dicloro (Cl2O)
  2. Óxido de arsênico (III) (As2O3)
  3. Anidrido hipossulfuroso (SO)
  4. Óxido de fósforo (III) (P4O6)
  5. Anidrido carbônico (CO2)
  6. Anidrido clórico (Cl2O5)
  7. Anidrido silícico (SiO2)
  8. Óxido de nitrogênio (IV) (NO2)
  9. Óxido perclórico (Cl2O7)
  10. Óxido de manganês (VI) (MnO3)
  11. Óxido de manganês (VII) (Mn2O7)
  12. Trióxido de dinitrogênio (N2O3)
  13. Anidrido cloroso (Cl2O3)
  14. Anidrido carbonoso (CO)
  15. Anidrido de boro (B2O3)
  16. Anidrido bromoso (Br2O3)
  17. Anidrido sulfuroso (SO2)
  18. Óxido de telúrio (IV) (TeO2)
  19. Óxido de selênio (VI) (SeO3)
  20. Anidrido hipoiodoso (I2O)

Continue com:

Como citar?

Citar la fuente original de donde tomamos información sirve para dar crédito a los autores correspondientes y evitar incurrir en plagio. Además, permite a los lectores acceder a las fuentes originales utilizadas en un texto para verificar o ampliar información en caso de que lo necesiten.

Para citar de manera adecuada, recomendamos hacerlo según las normas APA, que es una forma estandarizada internacionalmente y utilizada por instituciones académicas y de investigación de primer nivel.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Óxidos ácidos. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/oxidos-acidos/. Acesso em: 9 junho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 20 maio, 2024
Última edição: 8 junho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)