50 Exemplos de
Núcleo do sujeito e do predicado

Uma oração bimembre é composta de dois elementos sintáticos: o sujeito e o predicado. Cada um deles tem um núcleo, que pode ou não ter modificadores:

  • Núcleo do sujeito. É parte de um sintagma nominal e geralmente é um substantivo (comum ou próprio) ou um pronome. Trata-se daquele que realiza a ação, estado ou fenômeno da natureza do verbo ou do elemento sobre o qual algo está predicado. Por exemplo:
    A cidade é grande.
    Sujeito: A cidade
    Núcleo do sujeito: cidade
    Predicado: é grande
  • O núcleo do predicado. Faz parte de um sintagma verbal e é o verbo principal que concorda em número e pessoa com o sujeito da oração. Indica a ação realizada ou o que é dito sobre o assunto. Por exemplo:
    A cidade é grande.
    Sujeito: A cidade
    Predicado: é grande
    Núcleo verbal: é
    Eles têm razão.
    Sujeito: Eles
    Predicado: têm razão
    Núcleo verbal: têm

Atenção:

  • Se um sujeito tem dois núcleos, é um sujeito composto. Por exemplo: Márcia e Carlos estão em uma viagem.
  • Se um predicado tem dois núcleos, ele é um predicado composto. Por exemplo: As crianças passearam e se divertiram.

Exemplos de núcleos do sujeito e do predicado

Nas seguintes orações, o núcleo do sujeito está destacado em vermelho e o núcleo do predicado em azul:

  1. Cristina voltou para casa depois de um ano.
  2. Certos cães laranja são muito comuns na China.
  3. Os alimentos com muito sódio são muito ruins para os rins.
  4. A nossa equipe ganhará o campeonato este ano.
  5. Você gostou dos cadernos que eu lhe dei?
  6. Você tem coragem de fazer isso?
  7. O bebê não quer mais comer.
  8. Meus amigos tomarão sol e caminharão a tarde toda.
  9. A festa do Miguel foi boa no domingo passado?
  10. Os franceses cultivam grandes cogumelos.
  11. Nada é mais saudável do que o azeite de oliva.
  12. Eles não querem a homenagem?
  13. Um carro cinza e preto foi incendiado ontem durante o protesto.
  14. Você planeja viajar pelo mundo?
  15. Eu comprei um brinquedo para as crianças no Natal.
  16. Aquele posto de gasolina está sem combustível.
  17. A realidade às vezes supera a ficção.
  18. O cuarto e a cozinha desta casa são espaços muito iluminados.
  19. A água é minha bebida favorita.
  20. A primavera finalmente chegou!
  21. Nós iremos para a praia do amanhecer.
  22. Eu tenho uma grande ideia.
  23. Eu não gosto muito dessa música.
  24. A precipitação continuará por um tempo mais longo.
  25. Nóschegamos a uma conclusão.
  26. Essas mulheres eram heroínas.
  27. O show começou às 20 horas.
  28. Quando o professor fará um exame?
  29. O professor vai escrever mais alguns exemplos.
  30. O cliente está sempre certo.
  31. Joaquim não está zangado com você.
  32. Os móveis entrarão pela porta do elevador?
  33. Ninguém concordou com os anúncios de ajuste.
  34. O esqueleto pertencia a um dinossauro.
  35. Os meninos não se viam há semanas.
  36. Vocês pensam demais.
  37. A festa contou com a presença de amigos íntimos do homenageado.
  38. Alguns livros caíram no chão.
  39. Esses exercícios de matemática são muito difíceis de resolver.
  40. Todos têm um traje para o desfile de amanhã.
  41. Os professores e alunos do ensino médio participarão de uma visita guiada ao museu.
  42. A chuva me deixa com preguiça.
  43. Meu irmão dança e canta muito bem.
  44. A fechadura está quebrada novamente. (Núcleo do predicado nominal)
  45. Seus filhos gostam de maionese vegana?
  46. As plantas na varanda recebem os raios do sol da manhã.
  47. Ele sabe muito bem qual foi seu erro.
  48. A empresa publicou uma nota explicando o acordo.
  49. Eu gostei muito do último filme que vimos.
  50. O quadro à direita está completamente torto.

O sujeito

O sujeito é o elemento da frase que executa a ação ou sobre o qual algo é dito. Pode ser uma pessoa, um animal, mas também um conceito, um objeto, uma ideia, um sentimento, um fenômeno da natureza, entre outros. Por exemplo: O amor faz milagres impensáveis.

O núcleo do sujeito concorda em número e pessoa com o núcleo do predicado e geralmente é acompanhado por outras palavras que o complementam. Por exemplo:

  • O homem alto de terno azul está na esquina.
    Sujeito: O homem alto de terno azul
    Modificar direto: o
    Modificador: alto
    Modificador: de terno azul
    Núcleo: homem
    Predicado: está na esquina

Como reconhecer o sujeito?

Para reconhecer o sujeito, podemos perguntar ao verbo o que ou quem executa a ação. Por exemplo: O garoto chuta a bola. Quem chuta a bola? O garoto.

Também é possível mudar o número do verbo de singular para plural ou vice-versa. Por exemplo: As crianças chutam a bola. Ao modificar o número do verbo para chutam, o sujeito é afetado, já que existe uma relação concordante entre os dois núcleos.

Tipos de sujeito

O sujeito de uma oração pode estar escrito explicitamente, caso em que é um sujeito expresso, ou pode não estar presente e ser inferido pelo final do verbo, caso em que é um sujeito oculto ou elíptico. Por exemplo: João caminhou o dia todo. / Caminhou o dia todo. [Sujeito tácito: Ele]

Também podemos distinguir entre sujeito ativo, quando a oração está em voz ativa, e sujeito passivo, quando a oração está em voz passiva. Por exemplo: O destinatário recebeu a carta. / A carta foi recebida pelo destinatário.

O predicado

O predicado é a estrutura da oração que detalha a ação realizada pelo sujeito, é o que se diz ou declara do sujeito. Seu núcleo é geralmente um verbo que expressa a ação principal e concorda com o núcleo do sujeito. Geralmente é acompanhada por outras palavras que a complementam. Por exemplo:

  • A professora escreveu uma mensagem para os pais na terça.
    Sujeito: A professora
    Predicado: escreveu uma mensagem para os pais na terça
    Núcleo do predicado: escreveu
    Objeto direto: uma mensagem
    Objeto indireto: para os pais
    Adjunto adverbial de tempo: na terça

Como reconhecer o predicado?

Para reconhecer o predicado, precisamos primeiro encontrar o verbo principal. Então, devemos encontrar o sujeito, para o qual podemos modificar o número do verbo (do singular para o plural ou vice-versa) e detectar qual estrutura muda com esta modificação. Por exemplo: O jogador treina todos os dias. / Os jogadores treinam todos os dias.

Uma vez identificado o sujeito, lhe perguntaremos o que é que, o que faz ou que ação realiza. Por exemplo: O que o jogador faz? Ele treina todos os dias.

Para lembrar: Embora a ordem natural da oração (ordem direta) em português seja primeiro sujeito e depois predicado, em alguns casos esta ordem pode ser alterada, ou seja, temos uma ordem indireta. Por exemplo:

  • Cada vez mais faltam os alunos.
    Sujeito: os alunos
    Predicado: cada vez mais faltam

Tipos de predicado

Dependendo do tipo de verbo usado na frase, há dois tipos de predicado:

  • Predicado verbal. É formado por um verbo que expressa uma ação ou um processo (ao contrário dos verbos de ligação), e é por isso que são orações predicativas. Por exemplo: O gato miava no telhado.
  • Predicado nominal. Consiste em um verbo de ligação ou copulativo (ser, estar, parecer), que funciona apenas como um elo, acompanhado de um atributo. Por exemplo: O homem é um arquiteto.
  • Predicado verbo-nominal. Tem dois núcleos significativos, sendo que um está expresso pelo verbo e outro por um nome que também funciona como predicativo. A mulher caminhava feliz.

Atenção: O sujeito jamais é separado do predicado por vírgula.

Referências

  • BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática Portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.
  • LIMA, Rocha. Gramática normativa da língua portuguesa. 49. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2011.
  • SACCONI, Luiz Antonio. Novíssima Gramática Ilustrada. 24. ed. São Paulo: Editora Nova Geração, 2011.

Continue com:

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

KILLMANN, Márcia. Núcleo do sujeito e do predicado. Enciclopédia de Exemplos, 2023. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/nucleo-do-sujeito-e-do-predicado/. Acesso em: 26 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Autor: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Revisado por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 29 junho, 2023
Última edição: 4 agosto, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)