Humildade

A humildade é uma virtude humana que implica conhecer e aceitar as próprias debilidades e qualidades e agir em consequência disso. Por exemplo: admitir um erro, compartilhar o conhecimento aprendido, ser grato.

Uma pessoa humilde conhece as suas capacidades e oportunidades, mas não procura se destacar em relação aos outros e nem tem a necessidade de ostentar os seus êxitos e conquistas. Caracteriza-se por reconhecer o próprio esforço, compartilhar as próprias alegrias ou derrotas e por valorizar-se a si mesma como aos demais. Além disso, é capaz de admitir suas limitações ou erros.

A humildade é uma das virtudes mais valorizadas pela sociedade e é a base de outras virtudes como a generosidade, o compromisso e a solidariedade. É entendida como uma qualidade oposta à soberba e à arrogância, e é uma virtude que faz parte da personalidade inata de algumas pessoas e também se pode cultivar até convertê-la em hábito.

Nas diferentes religiões, como no judaísmo e no catolicismo, a humildade é uma virtude fundamental do ser humano, já que se procura que o indivíduo adote uma atitude humilde para que possa compreender que a superioridade e a divindade de Deus é inalcançável para as pessoas.

Exemplos de atitudes humildes

  1. Saber pedir desculpas. Um dos atos em que mais se reflete uma atitude humilde é na hora de pedir desculpas. Quando a pessoa comete um erro, não age com responsabilidade ou se esquece (entre outras razões), ela tem a oportunidade de se retratar e pedir desculpas a quem foi lesado. Ao dizer “perdão” o indivíduo reconhece-se como um ser limitado que pode equivocar-se.
  1. Perder o medo de cometer erros. A única maneira de alcançar objetivos é se arriscar, sabendo que o erro é uma possibilidade. Aquele que se anima a correr riscos e cometer erros tem características humildes ao compreender que não tem o controle de tudo e que existe a possibilidade de que as coisas não saiam como esperado.
  1. Aceitar as críticas construtivas. Em muitos casos, uma pessoa do círculo íntimo ou alguém que conhece uma matéria ou disciplina pode corrigir ou aconselhar. Receber conselhos ou críticas construtivas com integridade e boa disposição é um ato humilde, porque implica admitir as próprias fraquezas e mostrar uma abertura à opinião alheia.
  1. Pedir ajuda. Quando é necessária a colaboração de outro ou de outros nos diferentes aspectos e âmbitos da vida, é importante desenvolver o hábito de poder pedir ajuda (quando se esgotaram os esforços ou capacidades próprias). Ao pedir ajuda, o indivíduo se mostra como um ser com limitações e que está aberto para receber aquilo que lhe falta e o outro pode dar.
  1. Reconhecer e agradecer às pessoas que ajudaram um indivíduo no desenvolvimento das capacidades. Muitas vezes há pessoas que ajudam a concretizar metas ou objetivos. Nesses casos, é importante reconhecer a contribuição destas pessoas e agradecer-lhes por tudo o que foi feito. Reconhecer as capacidades alheias é uma forma de mostrar-se humilde.
  1. Admitir quando há algo que não se entende. Nos casos em que não se compreendeu uma ideia ou algo a ser realizado, é importante incorporar uma atitude humilde, poder fazer que os outros saibam que não se compreendeu e pedir que expliquem de novo.
  1. Reconhecer as próprias falhas ou erros. Em muitas ocasiões, os seres humanos cometem erros e, nesses casos, é importante reconhecê-los (se for o caso), pedir perdão ou fazer o possível para reparar o dano no caso de ter ocorrido. Reconhecer os erros é um ato de humildade. Ao admitir uma falha, o indivíduo poderá estar mais atento para tentar não repetir no futuro.
  1. Pedir aos outros a opinião sobre diferentes assuntos. Em momentos em que é necessário tomar decisões ou tomar medidas, pode recorrer-se a outras pessoas em quem se confia para conhecer as suas opiniões. Pedir opiniões é um ato de humildade porque a pessoa se mostra aberta a receber outros pontos de vista sobre um assunto.
  1. Não se comparar e nem comparar-se aos outros. A humildade não implica deixar de levar em conta as realizações ou qualidades próprias, mas reconhecê-las assim como às equivocações e saber que todas as pessoas têm tanto qualidades como defeitos. Cada pessoa é única e irrepetível e, portanto, não se pode comparar uma pessoa com outra.
  1. Reconhecer os verdadeiros autores de uma ideia. Quando se utiliza a ideia ou invenção de uma pessoa é importante saber e não fazer passar pelas próprias ideias as que são alheias. A humildade implica reconhecer no outro as suas qualidades e os seus sucessos e realizações, e que isso não desperte um sentimento de inveja, mas de admiração e de inspiração.
  1. Saber perder nas diferentes circunstâncias da vida. Tanto ganhar como perder são situações inevitáveis na vida do ser humano. Uma pessoa humilde é aquela que se mantém calma e centrada tanto quando ganha (sem anunciar seus triunfos) como quando perde (sem atacar os vencedores).
  1. Reconhecer que sempre há mais coisas para aprender. O conhecimento é um âmbito complexo e muito vasto e por isso o ser humano tem uma natureza limitada, nunca poderá conhecer tudo sobre o mundo. Ser humilde é saber que não se pode abordar todos os conhecimentos e que há sempre algo a aprender.
  1. Compartilhar os conhecimentos adquiridos. Uma vez que certas coisas foram aprendidas, você pode adotar uma atitude humilde quando é capaz de ensinar aqueles que querem ou precisam. Recordar que alguém esteve em posição de aprendiz e aluno ajuda a desenvolver uma atitude humilde frente a sabedoria e à experiência adquirida.
  1. Não se gabar dos sucessos. Uma pessoa humilde é aquela que conhece suas limitações, mas também suas qualidades e seus sucessos. Conhecer os êxitos ou objetivos alcançados é primordial para poder desfrutar deles e compartilhá-los, sem que isso implique um sentimento de superioridade em relação às outras pessoas.
  2. Ser agradecido. Uma das principais atitudes que reflete a humildade de uma pessoa é a gratidão. Ao agradecer, o indivíduo se reconhece parte de algo maior e admite que há coisas que estão fora de seu controle e alcance e que os benefícios recebidos devem ser agradecidos. O ser humano é um organismo que vive em sociedade e a sociedade implica um trabalho em conjunto entre todos os seus membros. O agradecimento é uma forma de reconhecer as próprias limitações e também de reconhecer aqueles que foram de ajuda na busca de um objetivo.
  3. Estar disposto a ouvir os outros. A escuta é fundamental para a vida em sociedade e para o desenvolvimento de vínculos genuínos e estáveis. Uma pessoa humilde é aquela que sabe que cada ser humano tem uma forma individual de olhar o mundo e que se pode aprender das opiniões e interpretações alheias. Estar em atitude de escuta implica calar o interno para dar lugar ao externo.
  4. Valorizar as pessoas que são capazes em uma matéria e pedir ajuda. É importante reconhecer o desconhecimento sobre algo e mostrar-se humilde para recorrer às pessoas que conhecem bem determinada matéria. Manifestar desconhecimento ou falta de capacidade é uma atitude humilde.
  5. Conhecer as próprias capacidades. Uma das bases da humildade é conhecer as próprias capacidades e o fruto ou sucesso que provém do esforço. É importante desfrutar e compartilhar as habilidades ou virtudes, sem que isso implique rebaixar as capacidades ou características alheias. Conhecer as próprias capacidades treina o indivíduo para que possa também valorizar as capacidades dos outros.
  6. Aprender com os próprios erros. A humildade reconhece a imperfeição humana e, portanto, a tendência ao erro. O erro será sempre algo intrínseco à natureza humana e, embora em muitos casos não se possa voltar atrás, eles podem servir de ensinamento para o futuro. Uma pessoa que pode usar os erros como mestres é uma pessoa que assume a sua imperfeição e a usa a seu favor.
  7. Aceitar as ideias e opiniões dos outros. Uma das coisas fundamentais em toda relação humana é poder escutar e aceitar as ideias alheias, ainda que não se esteja de acordo com elas. Uma pessoa humilde é aquela que reconhece a diversidade e a igualdade das pessoas, não as compara e, portanto, sabe que todas as ideias e opiniões são válidas e devem ser reconhecidas e ouvidas.

Continue com:

Como citar?

Citar la fuente original de donde tomamos información sirve para dar crédito a los autores correspondientes y evitar incurrir en plagio. Además, permite a los lectores acceder a las fuentes originales utilizadas en un texto para verificar o ampliar información en caso de que lo necesiten.

Para citar de manera adecuada, recomendamos hacerlo según las normas APA, que es una forma estandarizada internacionalmente y utilizada por instituciones académicas y de investigación de primer nivel.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

, Equipo editorial, Etecé. Humildade. Enciclopédia de Exemplos, 2023. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/humildade/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 27 junho, 2023
Última edição: 6 julho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)