20 Exemplos de
Integridade

A integridade é a qualidade da unidade ou totalidade. A integridade de uma pessoa está na capacidade de se comportar de acordo com seus princípios e valores, ou seja, seus pensamentos, palavras e ações têm o mesmo significado e direção. Por exemplo: expressar suas ideias com sinceridade e clareza.

A integridade também se refere a qualquer entidade (objeto ou organismo) que esteja em sua forma original. Algo íntegro tem todas as suas partes intactas, ou seja, é completo e não tem falhas.

Na psicologia, a integridade é uma característica da personalidade de uma pessoa. Pressupõe estabilidade e consistência entre ideais e formas de agir. Ser uma pessoa íntegra implica a coragem de viver com retidão, bondade e honestidade, e de fazer a coisa certa em todas as situações. Por exemplo: um estudante que passa nas provas sem colar.

A integridade também é um direito humano básico. Descreve as condições físicas, psicológicas e morais que permitem que as pessoas vivam de forma saudável em todas as circunstâncias. Por exemplo: as pessoas privadas de liberdade devem poder se comunicar com suas famílias.

A integridade é um valor fundamental na sociedade, pois promove a construção de comunidades livres de corrupção e com um nível mais alto de bem-estar social.

Tipos de integridade

É possível distinguir três tipos de integridade:

  • Integridade física. Refere-se à integridade corporal da pessoa, ao cuidado com o corpo e suas funções. Implica o direito à boa saúde. Por exemplo: receber cuidados médicos em caso de acidente.
  • Integridade psíquica. Refere-se ao cuidado com a saúde mental da pessoa. Implica o direito de não ser manipulado mentalmente e de cuidar do equilíbrio emocional. Por exemplo: evitar a exposição constante a situações estressantes.
  • Integridade moral. Refere-se à autonomia de uma pessoa para manter, desenvolver ou mudar seus valores. Implica agir de acordo com seus próprios princípios e desejos. Por exemplo: estabelecer limites claros ao se relacionar com outras pessoas.

Além disso, outros tipos de integridade podem ser diferenciados, dependendo do âmbito em que são observados. Estes são:

  • Integridade pessoal. Do ponto de vista jurídico, a integridade pessoal inclui todos os aspectos que dizem respeito ao ser humano. Implica que devem ser garantidos os cuidados físicos, mentais e morais das pessoas.
  • Integridade religiosa. Refere-se às pessoas que seguem uma fé e agem em conformidade com este sistema de crenças. Implica conhecer as regras e os rituais de uma religião e cumpri-los.
  • Integridade das informações. Na segurança de computadores, a integridade das informações é a proteção dos dados armazenados em bancos de dados. Pressupõe o manuseio seguro para evitar alterações ou destruição.
  • Integridade no local de trabalho. Refere-se aos valores que orientam uma organização empresarial ou um espaço de trabalho. Implica estabelecer critérios de responsabilidade, profissionalismo e honestidade entre os funcionários e com os clientes.

Como age uma pessoa íntegra?

Uma pessoa íntegra é aquela que age honestamente e de acordo com seus princípios e valores. A integridade está relacionada ao autoconhecimento e à autoconfiança, pois implica confiança para tomar decisões com base em suas próprias ideias.

As pessoas íntegras aplicam o princípio da consistência, que é o equilíbrio entre o que é dito e o que é feito. No dia a dia, há circunstâncias que são contraditórias, mas que não anulam a integridade. Por exemplo: uma pessoa que é responsável e pontual pode um dia precisar de mais tempo para sair de casa e se atrasar para o trabalho.

Agir com integridade é assumir a responsabilidade pelas consequências de suas ações, e é por isso que as pessoas íntegras são honestas e leais.

Manter uma atitude íntegra às vezes envolve resistir à pressão social para mudar de opinião e estar em sintonia com um grupo ou uma maioria. Por exemplo: escolher ter uma religião diferente da família de origem.

Exemplos de integridade

  1. Um aluno que se dedica às suas tarefas com perseverança.
  2. Uma pessoa que cumpre os compromissos que assume.
  3. Uma pessoa que, em clara superioridade física sobre outra, não faz uso da força.
  4. Líderes como Nelson Mandela, que se opõem a regimes autoritários por meio da paz.
  5. Uma diretora que sanciona situações de abuso emocional em seu ambiente de trabalho.
  6. Uma pessoa que devolve uma carteira que encontrou na rua.
  7. Um jornalista que não permite que suas opiniões sejam manipuladas.
  8. Pessoas que têm algum poder e optam por respeitar e ouvir os outros.
  9. Um político que mantém suas propostas e ideias depois de vencer uma eleição.
  10. Uma pessoa que não age motivada pelo rancor.
  11. Uma pessoa que não foge das obrigações fiscais.
  12. Uma pessoa que mantém hábitos alimentares saudáveis.
  13. Uma pessoa que aprende com seus erros e tenta não repeti-los.
  14. Uma pessoa que respeita os animais.
  15. Uma pessoa que tem a possibilidade de tirar vantagem de outra e se abstém de fazê-lo.
  16. Uma pessoa que é sincera em suas declarações, mesmo que isso possa levar a conflitos.
  17. Atletas que se esforçam para atingir seus objetivos sem usar drogas que melhoram o desempenho físico.
  18. Uma instituição religiosa que respeita os sentimentos e a fé das pessoas.
  19. Um político que seja capaz de rejeitar uma tentativa de suborno e até mesmo denunciá-la.
  20. Pessoas que, quando assumem uma responsabilidade, sentem que é imperativo cumpri-la.

Continue com:

Referências

  • Afanador C., M. I. (2002). El derecho a la integridad personal. Elementos para su análisis. Convergencia. Revista de Ciencias Sociales, 9(30). https://www.redalyc.org/
  • Oficina de las Naciones Unidas contra la Droga y el Delito. (2016). Súper habilidades. Integridad. https://www.unodc.org/

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

GÓMEZ, María Inés. Integridade. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/integridade/. Acesso em: 18 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: María Inés Gómez

Psicopedagogia (IES Alicia Moreau de Justo). Arteterapia (CAECE e SEUBE-UBA ).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 25 junho, 2024
Última edição: 18 julho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)