Autoestima alta e autoestima baixa

A autoestima é o autoconhecimento ou a percepção que uma pessoa tem de si mesma. É uma construção que começa a se formar na infância e continua ao longo da vida. Este autoconhecimento é modificado ou alterado em função das experiências pessoais e do ambiente em que a pessoa cresce e se desenvolve.

Quem sou, como sou, como é o meu corpo, o que gosto, como é o meu desempenho no trabalho ou nas relações sociais; as respostas que uma pessoa dá a todas estas questões formam a imagem que tem de si mesma.

Tipos de autoestima

A autoestima está relacionada a conceitos como autoavaliação e autoconfiança. Comumente é dividida entre alta e baixa.

  • Uma pessoa com autoestima alta é aquela que tem autoconfiança e elevado senso de valor. Possui força de vontade e se sente motivada e entusiasta. Desenvolve um olhar compassivo, realista e respeitoso para com a sua pessoa e para os outros. Por exemplo: um adolescente que se anima a mostrar uma canção que compôs.
  • Uma pessoa com autoestima baixa é aquela que encontra dificuldades para valorizar e reconhecer as características que a diferenciam dos outros. Tem um discurso interior negativo, pouca confiança em si mesma. Por exemplo: uma menina que não joga vôlei com seus companheiros por medo de jogar mal.

A conformação da autoestima tem seus fundamentos na primeira infância (influenciada pelos pais e pelo ambiente familiar). Ao longo de sua vida, a pessoa pode trabalhar sobre seus pensamentos, atitudes e preconceitos para melhorar a valorização que tem de si mesma.

Ambos os tipos de autoestima podem ser direcionados para alguns atributos específicos da pessoa ou para a pessoa em geral. Por exemplo: Uma criança pode sentir-se desconfortável cada vez que tem que resolver um problema de matemática porque não se sente apta, mas pode manifestar uma grande confiança em si mesma quando interage com crianças da sua idade.

Características da pessoa com autoestima alta

  • Explora todo o seu potencial.
  • Tem confiança em propor objetivos e procura alcançá-los.
  • Cria ao seu redor um ambiente de afeto e apoio.
  • Cria laços de respeito e empatia consigo mesma e com os demais.
  • Desenvolve: autoconhecimento (sei quem sou), aceitação (me aceito como sou), superação (tento melhorar isso que sou), autenticidade (mostro e compartilho o que eu sou).
  • Tem um equilíbrio emocional cuidadoso.
  • Conhece os limites e fraquezas e convive com eles.
  • Confia no seu próprio critério para decidir e agir.
  • É reconhecida em igualdade de dignidade com as outras pessoas.
  • Reconhece as diferenças e a diversidade de capacidades, personalidades e talentos.

Características da pessoa com autoestima baixa

  • Manifesta falta de compaixão por si mesma.
  • Tende a comparar-se com as outras pessoas.
  • Procura a aprovação de outras pessoas.
  • Sente-se insegura com seu aspecto ou capacidades pessoais.
  • Pode tender ao isolamento, ao padecimento de fobias sociais ou experimentar uma sensação de vazio e incompreensão.
  • Sua baixa autoestima pode ter suas causas em um fracasso no cumprimento das expectativas que tinham seus pais para com ela.
  • Leva a distúrbios emocionais e psíquicos.
  • Não consegue admirar seus talentos nem conviver de maneira harmoniosa com suas debilidades.
  • Sua baixa autoestima pode ter sua raiz na influência negativa de outras pessoas ou experiências traumáticas.
  • Pode trabalhar buscando motivações e dando importância à autoavaliação para melhorar sua autoestima.

Autoestima e adolescência

A autoestima é um conceito da psicologia. Foi incluído pelo psicólogo Abraham Maslow na sua pirâmide (teoria psicológica sobre as necessidades humanas) como uma necessidade do ser humano necessária para a sua motivação, para se conhecer e se superar.

A adolescência é o período de mudanças em que se passa da infância para a vida adulta. Há uma descoberta de identidade (psicológica, sexual, interesses). Nesta etapa se buscam novas emoções, estímulos, amplia-se o campo de relações e se consolida a própria imagem. É uma etapa onde o adolescente se conhece, aprende a se respeitar e reforça a confiança em si mesmo.

Exemplos de autoestima alta

  1. Uma professora que encoraja a participação dos alunos nas aulas.
  2. Uma mulher que monta o seu próprio negócio.
  3. Uma pessoa carinhosa e interessada pelo bem das outras pessoas.
  4. Um adolescente que consegue se recuperar depois da perda de um ente querido.
  5. Um empregado que admite ao seu chefe que errou, mas quer tentar de novo.
  6. Um adolescente que aprende a tocar um novo instrumento e está confiante que pode fazer.
  7. Um jovem que se anima a ligar para a menina do curso que gosta.
  8. Uma pessoa que fica feliz com as conquistas das outras pessoas.
  9. Uma criança que sonha em ser bombeiro no futuro.

Exemplos de autoestima baixa

  1. Uma criança que sofre de fobias sociais.
  2. Um homem com forte depressão que o leva ao consumo de substâncias para se auto agredir.
  3. Um aluno que não participa da aula por medo de dizer algo errado.
  4. Uma mulher que se sente insegura com o seu corpo.
  5. Uma adolescente que se aferra a um casal violento que não a valoriza.
  6. Uma pessoa com transtornos de ansiedade.
  7. Um adolescente que precisa do aval dos pais para dar a sua opinião.
  8. Uma mulher que culpa os filhos pelo casamento que tem.
  9. Uma pessoa com sentimentos frequentes de culpa, inutilidade e desamparo.

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

, Equipo editorial, Etecé. Autoestima alta e autoestima baixa. Enciclopédia de Exemplos, 2023. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/autoestima-alta-e-autoestima-baixa/. Acesso em: 22 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 29 junho, 2023
Última edição: 29 junho, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)