Exemplos de
TDAH (sintomas e sinais)

O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno do neurodesenvolvimento, no qual a pessoa costuma apresentar hiperatividade, impulsividade e falta de atenção. Por exemplo: uma menina que tem dificuldade em acompanhar uma conversa, que tem dificuldade em se concentrar em uma tarefa e que se distrai facilmente.

O TDAH é o diagnóstico mais frequente de distúrbios iniciados na infância. Pode afetar as relações sociais e o desempenho escolar, já que seus sintomas específicos costumam coexistir com outros, como problemas de comportamento ou aprendizagem, ansiedade, mudanças de humor e depressão.

As causas do TDAH ainda são desconhecidas. Diversos estudos indicam que a genética tem incidência no seu desenvolvimento. Assim, os fatores ambientais são estudados como possíveis causas. Considera-se que a origem do TDAH é multifatorial, ou seja, é o resultado de uma combinação de diferentes fatores.

Existem vários tratamentos que ajudam a reduzir os sintomas e desenvolver o potencial de cada pessoa. O TDAH sempre se trata em equipe multidisciplinar, com profissionais como terapeutas ocupacionais, psicopedagogos, psiquiatras, psicólogos e médicos neurologistas; e também com os pais e os professores do paciente. É geralmente tratado com uma combinação de terapias, educação e medicação, conforme o caso. Por exemplo: terapia cognitiva comportamental, capacitação para a família, acompanhamento escolar e medicação para melhorar a concentração.

Quais são os sintomas de TDAH?

Embora cada caso de TDAH seja um caso particular, existem certos padrões de comportamento que são detectados na maioria dos diagnósticos. Estes são:

  • Hiperatividade e impulsividade. Refere-se a uma intensidade e frequência da atividade que pode ser desmedida e inesperada e que não está de acordo com o nível de desenvolvimento. Por exemplo: movimento constante, dificuldade de esperar a sua vez, frequente incapacidade de participar em jogos.
  • Déficit de atenção. Refere-se a um padrão persistente de falta de atenção que afeta o desenvolvimento de atividades acadêmicas ou sociais. Por exemplo: erros nas tarefas escolares causados por desatenção ou descuido, dificuldade em seguir instruções, dificuldade em organizar as atividades.

Outros critérios considerados são:

  • Alguns sintomas aparecem antes dos 12 anos de idade.
  • Vários sintomas estão presentes em diferentes contextos, por exemplo, em casa e na escola.
  • Os sintomas não podem ser explicados por outras causas.

Os indicadores geralmente variam com o tempo. A impulsividade e a sobreatividade tendem a estar mais presentes na infância. Na adolescência, é mais comum que prevaleça a falta de atenção. A sintomatologia tende a melhorar na idade adulta, embora geralmente continue presente. Por exemplo: a hiperatividade se manifesta na intolerância ao tédio; a falta de atenção se manifesta na má gestão do tempo.

Subtipos do TDAH

O TDAH pode ser classificado de acordo com os sintomas que se apresentam:

  • Hiperativo/impulsivo. A maioria dos sintomas estão relacionados com a hiperatividade e a impulsividade. Por exemplo: interromper conversas, mover as mãos constantemente.
  • Desatento. A maioria dos sintomas estão relacionados com a falta de atenção. Por exemplo: cometer erros por descuido ou desatenção, evitar atividades que exigem concentração.
  • Misto/combinado. Observa-se tanto hiperatividade e impulsividade como falta de atenção. Por exemplo: mover-se em excesso, ter dificuldade para terminar uma atividade e apressar-se para terminá-la sem prestar atenção aos detalhes.

Os sintomas indicam transtornos de desenvolvimento quando são frequentes, sustentados ao longo do tempo e não melhoram com o crescimento ou com a intervenção. É de se esperar que os meninos e as meninas sejam muito ativos ou tenham períodos de atenção curtos. Isto depende de muitos fatores, como o nível de energia ou os interesses particulares, e não necessariamente indica que a pessoa tenha um TDAH.

Exemplos do TDAH

  1. Helena, 10 anos. Foi diagnosticada com TDAH subtipo hiperativo e impulsivo.

Apresenta:

  • Excesso de atividade motora no âmbito escolar.
  • Desorganização e falta de atenção para as tarefas.
  • Comportamento perturbador.
  • Atraso na aquisição de conteúdos escolares.
  • Em sua casa, move-se constantemente e muitas vezes cai. Às vezes ela se machuca.
  • Mostra ansiedade e se irrita com frequência.
  • Custa-lhe reconhecer limites.
  1. Matias, 8 anos. Foi diagnosticado com TDAH subtipo desatento.

Apresenta:

  • Desempenho escolar inadequado.
  • Seus professores relatam que se distrai com facilidade e não segue as questões propostas.
  • Parece não ouvir quando falam com ele.
  • A família nota que não segue as indicações que lhe dão.
  • Não gosta de jogos em que é preciso seguir regras.
  • Realiza um tratamento por atraso na linguagem desde os 3 anos.
  1. Pedro, 16 anos. Foi diagnosticado com TDAH subtipo misto/combinado.

Apresenta:

  • Dificuldade em se relacionar com os seus colegas.
  • Conflitos frequentes com professores.
  • Desmotivação para várias propostas escolares.
  • Por vezes, começa um projeto com entusiasmo, mas depois este diminui e abandona o projeto.
  • Em sua casa, não consegue manter o seu quarto arrumado.
  • Esquece onde deixa as coisas e costuma perder objetos importantes.
  1. Lúcia, 32 anos. Foi diagnosticada com TDAH subtipo misto/combinado.

Apresenta:

  • Dificuldade em ouvir outras pessoas em uma conversa.
  • Costuma chegar tarde a compromissos de trabalho e sociais.
  • Começou a estudar vários cursos de graduação, sem poder concluir nenhum.
  • Sua autoestima é baixa; sente que não consegue cumprir objetivos.
  • Duvida de si mesma e nota que suas relações sociais são afetadas.
  • Muitas vezes se sente cansada.
  • Tem dificuldade em dormir e se automedica para conseguir dormir.

Referências

  • Asociación Americana de Psiquiatría. (2014). Manual diagnóstico y estadístico de los trastornos mentales DSM-5. Editorial Médica Panamericana.
  • Tchang Sánchez, A. y Peris Escriba, J. (s.f.). ¿Qué es TDAH? Red TDAH. https://redtdah.org/tdah/

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

GÓMEZ, María Inés. TDAH (sintomas e sinais). Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/tdah-sintomas-e-sinais/. Acesso em: 19 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: María Inés Gómez

Psicopedagogia (IES Alicia Moreau de Justo). Arteterapia (CAECE e SEUBE-UBA ).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 25 junho, 2024
Última edição: 25 junho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)