50 Exemplos de
Substâncias tóxicas

As substâncias tóxicas são compostos químicos que, em um dos seus processos (fabricação, utilização, distribuição ou eliminação), causam danos aos seres vivos (doença ou até mesmo morte). Por exemplo: acetona, metanol, chumbo, mercúrio.

Embora a toxicidade ocorre quando qualquer uma das etapas é nociva para os organismos vivos, é geralmente associada ao contato, seja por ingestão, inalação ou exposição direta ao corpo: as substâncias tóxicas são principalmente compostos químicos sintéticos, embora também existam substâncias naturais tóxicas.

Além disso, é importante esclarecer que a toxicidade de uma substância depende da dose em que se encontra, ou seja, uma substância que não é considerada tóxica em uma determinada dose, quando a sua dose aumenta muito, pode ser tóxica.

Tipos de substâncias tóxicas

A toxicologia é a especialidade dedicada ao estudo das substâncias tóxicas. Estuda o efeito das substâncias tóxicas ou das condições externas sobre os seres vivos, sistemas biológicos, órgãos, tecidos e células.

Geralmente se distingue as entidades tóxicas em três grupos:

  • Toxicidade em produtos químicos. Há substâncias orgânicas e inorgânicas que são tóxicas porque produzem danos ao corpo: entre as inorgânicas aparecem elementos químicos como o chumbo, enquanto entre as orgânicas há substâncias como o metanol, e muitos dos venenos de origem animal.
  • Toxicidade biológica. Ocorre com as toxinas que são geradas por vírus e bactérias, que se reproduzem e desenvolvem infecções. Esta classe de toxicidade depende da capacidade do hospedeiro de se defender, ou seja, das condições do seu sistema imunitário, uma vez que duas substâncias iguais podem atuar de forma diferente em distintos receptores.
  • Toxicidade física. Ocorre em diferentes elementos que normalmente não são considerados tóxicos, mas que, no entanto, afetam o corpo, como os raios-x e raios gama, sons e vibrações, ou radiação de diferentes partículas.
sustancias corrosivas - proteccion

Tipos de danos que causam

Quando os tóxicos penetram no organismo, podem produzir diferentes tipos de alterações ou lesões estruturais (de células que se deterioram) ou funcionais (como alterações do DNA ou inibição da ação enzimática). A afetação que provocam sobre o corpo dos seres vivos divide os tóxicos em uma nova classificação:

  • Tóxicos alérgicos. Geram alergias. Existem proteínas que produzem alergias, como algumas proteínas do leite.
  • Tóxicos anestésicos. Afetam o sistema nervoso central.
  • Tóxicos asfixiantes. Inibem a chegada do oxigênio aos tecidos.
  • Tóxicos cancerígenos. Afetam a estrutura do RNA e o DNA.
  • Tóxicos corrosivos. Destroem os tecidos sobre os quais atuam.

Manifestações no corpo

Quando o corpo humano é invadido por esses elementos ou substâncias tóxicas que são prejudiciais para a sua saúde, diz-se que o corpo está intoxicado. Nestes casos, os anticorpos normalmente atacam a substância para controlá-la, abatê-la em pouco tempo e expulsá-la. No entanto, às vezes este processo falha porque as defesas naturais (sistema imunológico) estão baixas, ou porque existe uma grande concentração da substância invasora.

O aparecimento de espinhas e escoriações, febre intensa, problemas respiratórios, diarreia, vômitos e outros sintomas são aqueles que os organismos usam para manifestar intoxicação, e devem ser atendidos por médicos.

Exemplos de substâncias tóxicas para o corpo humano e animal

  1. Acetona
  2. Metanol
  3. Mycobacterium tuberculosis (bacilo de Koch)
  4. Vírus da febre do vale do Rift
  5. Arsênico
  6. Ácido sulfídrico
  7. Clorobenzeno
  8. Cádmio
  9. Vírus da encefalite equina venezuelana
  10. Shigella Dysenteriae tipo 1
  1. Clordano
  2. Anidrido sulfuroso
  3. Anilina
  4. Estireno
  5. Vírus do Nilo Ocidental
  6. Vírus da febre amarela
  7. Vírus da encefalite da primavera-verão russa
  8. Cloreto de vinila
  9. Óleos combustíveis
  10. Amianto
  11. Pesticidas
  12. Pesticidas (organoclorados, piretroides, carbamatos)
  13. Sabiá vírus
  14. Chumbo
  15. Mercúrio
  16. Amerício
  17. Cianeto
  18. Acetato de vinila
  19. Clorfenvinfos
  20. Tricloroetileno
  1. Isocianatos
  2. Vírus da poliomielite
  3. Amônia
  4. Cloroetano
  5. Tolueno
  6. Vírus da raiva
  7. Alumínio
  8. Clorofenóis
  9. Vírus da febre hemorrágica de Omsk
  10. Yersinia pestis
  11. Monóxido de carbono
  12. Óxidos de zinco
  13. Tetrodotoxina
  14. Acrilonitrila
  15. Vírus da encefalite transmitida por carrapatos
  16. Cloreto de Bário
  17. Acroleína
  18. Alcatrão
  19. Vírus da varíola

Como citar?

Citar la fuente original de donde tomamos información sirve para dar crédito a los autores correspondientes y evitar incurrir en plagio. Además, permite a los lectores acceder a las fuentes originales utilizadas en un texto para verificar o ampliar información en caso de que lo necesiten.

Para citar de manera adecuada, recomendamos hacerlo según las normas APA, que es una forma estandarizada internacionalmente y utilizada por instituciones académicas y de investigación de primer nivel.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Substâncias tóxicas. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/substancias-toxicas/. Acesso em: 7 junho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 29 maio, 2024
Última edição: 29 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)