25 Exemplos de
Oligoelementos (e sua função)

Os oligoelementos (ou microelementos) são elementos químicos que estão presentes em pequenas quantidades nos seres vivos. São indispensáveis para o bom funcionamento do organismo. Por exemplo: selênio, manganês, silício e vanádio.

A quantidade de oligoelementos presentes no organismo é fundamental para o seu correto funcionamento. Um excesso desses elementos pode causar danos ao organismo, pois podem ser hepatotóxicos. Por outra parte, uma falta de oligoelementos pode causar doenças.

Para que servem os oligoelementos?

Algumas das funções principais dos oligoelementos são:

  • Desempenham um papel fundamental na manutenção do equilíbrio dos processos digestivos, respiratórios, neurovegetativos, musculares e metabólicos.
  • Têm propriedades antioxidantes importantes.
  • Alguns contribuem para a regeneração da pele.
  • Participam em reações enzimáticas como catalisadores enzimáticos.
  • São fundamentais na síntese de muitas proteínas.

Exemplos de oligoelementos

  1. Cálcio. Intervém na contração muscular. Contribui para a prevenção da osteoporose, de cáries e de fraturas. Favorece a transmissão de sinais.
  2. Alumínio. Favorece o correto funcionamento do cérebro. Ajuda a melhorar o trabalho intelectual e reduzir os estados de ansiedade, insônia e estresse. Enxofre. Regula as doenças das funções do fígado e das vias biliares. É usado para diminuir a sensibilidade causada por alergias.
  3. Germânio. Contribui para oxigenar e alcalinizar o organismo. É um excelente antioxidante.
  4. Molibdênio. É um cofator de um conjunto de enzimas que catalisam determinadas reações químicas. Intervém na detoxificação da célula.
  5. Zinco. É um cofator de certas enzimas que neutralizam os radicais livres produzidos em excesso. Tem acentuadas propriedades antioxidantes. Está envolvido na reparação do DNA.
  6. Fósforo. Desempenha um papel fundamental nos processos de obtenção de energia. Faz parte dos ossos.
  7. Ferro. Faz parte da hemoglobina, com a qual se combina para formar oxihemoglobina e desta forma transportar oxigênio através do sangue.
  8. Bismuto. É utilizado para melhorar as condições respiratórias e gástricas e para tratar doenças otorrinolaringológicas em crianças.
  9. Cobalto. É o principal componente da vitamina B12. É usado em problemas circulatórios e hipertensão.
  10. Cromo. Ativa o metabolismo da glicose e das gorduras, ajudando a diminuir as taxas de colesterol no sangue.
  1. Cobre. Contribui para o transporte de ferro no fluxo sanguíneo, ajudando a prevenir a anemia.
  2. Silício. Participa na síntese de moléculas como o colágeno e a elastina. É fundamental para a saúde dos ossos e das articulações.
  3. Lítio. É utilizado para regular os estados de espírito e ciclo do sono. Equilibra os estados de ansiedade e transtornos maníaco-depressivos.
  4. Magnésio. Regula as atividades musculares e do sistema nervoso. Além disso, contribui para a síntese de proteínas e DNA.
  5. Níquel. Ajuda a incorporar o cálcio nos ossos. Otimiza a ação da insulina e melhora o sistema circulatório.
  6. Flúor. Participa no fortalecimento e formação dos ossos e dos dentes.
  7. Prata. Tem propriedades anti-infecciosas e antivirais, o que ajuda a fortalecer a imunidade.
  8. Ouro. Combinado com cobre ajuda a combater infecções. Pode ser utilizado para tratar reumatismo ou fadiga.
  9. Potássio. Ajuda a regular a quantidade de água no organismo, além de regular o ritmo cardíaco.
  10. Iodo. É fundamental na síntese de hormônios da glândula tireoide. Tem um papel muito importante no sistema imunológico.
  11. Manganês. É usado combinado com enxofre para tratar alergias, asma ou eczema. Modula o sistema imunitário.
  12. Sódio. Regula a formação de ATP ao lado do potássio. Além disso, ajuda a manter o equilíbrio hídrico do organismo.
  13. Selênio. Ajuda a sintetizar proteínas antioxidantes. Além disso, contribui para proteger o corpo da ação dos radicais livres.

Oligoterapia

A oligoterapia consiste na utilização de oligoelementos para melhorar ou regular alterações do organismo que tenham sido causadas por uma doença. Através da oligoterapia, incorporam-se no organismo os oligoelementos necessários para que tenha o seu normal funcionamento.

Na oligoterapia, consideram-se como dois tipos de oligoelementos:

  • Oligoelementos principais ou diatésicos. São oligoelementos que se empregam para tratar doenças que surgem por predisposição orgânica, seja herdada ou adquirida por fatores ambientais.
  • Oligoelementos secundários. São oligoelementos com funções específicas, mas que têm um campo de emprego bastante amplo.

Referências

  • Saza, P.  Gálvezb, JJ.  Ortizc, M y  Sazd, S (2010) Oligoterapia. Fundamentos. El Sevier. ISSN: 0212-047X
  • “Oligoelementos” Em www.atida.com
  • “La importancia de los oligoelementos en el organismo” Em www.univision.com

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Oligoelementos (e sua função). Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/oligoelementos-e-sua-funcao/. Acesso em: 26 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 24 abril, 2024
Última edição: 23 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)