30 Exemplos de
Função apelativa (ou conativa)

A função apelativa, também chamada de conativa, é uma das seis funções da linguagem e se focaliza no receptor da comunicação, pois é usada quando tentamos induzir, instruir, fazer reagir o(s) interlocutor(es) de alguma forma, seja com uma resposta ou realizando uma ação. Por exemplo: Por favor, prestem atenção.

Esta função é frequentemente usada para pedir, ordenar, sugerir, solicitar ou perguntar coisas, tanto em uma linguagem coloquial como formal. Por exemplo: Você me diria as horas?

É também a função predominante ao dar instruções, sejam orais ou escritas, como em regulamentos, normas ou receitas culinárias. Por exemplo: Cozinhar em fogo brando por meia hora.

Além disso, a função apelativa está frequentemente presente nos meios de comunicação de massa, nos gêneros que procuram influenciar o comportamento do receptor, tais como comerciais e propaganda política e ideológica. Por exemplo: Compre agora!

Recursos linguísticos da função apelativa

Quando a função apelativa da linguagem prevalece, alguns recursos linguísticos característicos são utilizados:

  • Vocativos. Estas palavras são usadas para chamar ou nomear uma pessoa quando nos dirigimos a ela. Por exemplo: Paulo, peço que me ouça.
  • Modo imperativo. Este modo gramatical é usado para expressar comandos, ordens, pedidos, sugestões ou apelos. Para formas negativas e para a primeira pessoa do plural, o modo subjuntivo é usado com o mesmo sentido. Por exemplo: Comprometa-se com esta causa!
  • Infinitivos. Estas formas não conjugadas do verbo podem ser usadas para dar instruções ou fazer proibições. Por exemplo: Proibido estacionar.
  • Orações interrogativas. Este tipo de oração requer uma resposta, ou seja, o receptor precisa se manifestar. Por exemplo: Você concorda comigo?
  • Segunda e terceira pessoa. Estas pessoas gramaticais, tanto singular quanto plural, são normalmente usadas para conjugar os verbos, uma vez que a função apelativa focaliza-se no receptor (tu, você, vocês). Por exemplo: Venham comigo.
  • Palavras conotativas. Estas palavras utilizam o sentido figurativo e podem apelar deliberadamente para certos elementos afetivos. Por exemplo: Se quisermos passar no exame, é hora de dar um gás.
  • Adjetivos. Os adjetivos que expressam valorização àquilo ou a quem estão se referindo, costumam ser usados como um recurso para gerar algum tipo de impressão no receptor. Por exemplo: Compre dois excelentes produtos a um preço especial.

Exemplos da função apelativa

  1. Feche a porta.
  2. Qual de vocês é João?
  3. É proibido fumar.
  4. Posso ter sua atenção, por favor?
  5. Leve dois e pague um!
  6. Vote no Partido Ecologista.
  7. Bata por cinco minutos na velocidade máxima.
  8. Traga a bandeja.
  9. Ajude a senhora, por favor.
  10. Não deixe passar esta oportunidade única.
  11. Envie seu CV indicando a remuneração desejada.
  12. Saia com cuidado.
  13. Use luvas descartáveis para dar a injeção.
  14. Apresse-se!
  15. Crianças, não façam tanto barulho.
  1. Vejam isso!
  2. Marina, venha aqui imediatamente.
  3. Você poderia me trazer uma xícara de café?
  4. Observe as figuras e encontre as cinco diferenças.
  5. Há água nesse jarro?
  6. Mantenha longe das crianças.
  7. Use o compartimento 1 para o alvejante.
  8. Com a sua compra, você participará de um sorteio de prêmios fabulosos.
  9. Apague a luz antes de sair.
  10. Não responda a este endereço de e-mail.
  11. Vamos ouvir antes de falar.
  12. Vamos acabar com isto.
  13. Responda-me o que eu lhe pedi, por favor.
  14. Alguém pode me ajudar?
  15. Cuidado!

Outras funções da linguagem

As funções da linguagem representam os diferentes propósitos para os quais a língua é usada durante a situação comunicativa. Cada uma delas focaliza-se em um dos seus elementos.

As funções da linguagem foram formuladas pelo linguista russo Roman Jakobson (1896-1982) e representam os diferentes propósitos para os quais a língua é usada durante a comunicação. Cada uma delas dá prioridade a um aspecto particular da situação comunicativa.

Além da função apelativa, há cinco outras funções da linguagem:

  • Função referencial, denotativa ou informativa. Focaliza-se no referente da mensagem e no contexto, isto é, no que se fala, e é usada para transmitir informações concretas ligadas à realidade objetiva. Por exemplo: A turbina está avariada e o avião não poderá decolar.
  • Função emotiva ou expressiva. Focaliza-se no emissor e é usada para expressar sentimentos, emoções, estados físicos, sensações, desejos. Por exemplo: Eu me sinto tão bem!
  • Função poética ou estética. Focaliza-se na mensagem e em sua forma, e é utilizada para provocar um efeito estético, já que prioriza a forma como se diz o que deve ser transmitido. Por exemplo: “Navegar é preciso; viver não é preciso.”
  • Função fática ou de contato. Focaliza-se no canal ou veículo de comunicação, e é usada para estabelecer, prolongar ou interromper uma conversa. Também serve para corroborar se o canal é apropriado e possibilita o intercâmbio. Por exemplo: Bom dia, gente.
  • Função metalinguística. Focaliza-se no código e é usada para explicar algum aspecto da própria linguagem. Por exemplo: O que significa a palavra “empatia”?

Continue com:

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

RIBAS, Natalia. Função apelativa (ou conativa). Enciclopédia de Exemplos, 2023. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/funcao-apelativa-ou-conativa/. Acesso em: 26 fevereiro, 2024.

Sobre o autor

Autor: Natalia Ribas

Licenciada em Letras (Universidad de Buenos Aires).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 29 junho, 2023
Última edição: 4 agosto, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)