Exemplos de
Exemplos de textos expositivos

Os textos expositivos oferecem ao leitor informação detalhada sobre um tema específico da realidade, com o propósito de transmitir conhecimentos, fatos, dados ou conceitos de uma maneira objetiva, ou seja, sem envolver opiniões do autor. Por exemplo: uma entrada enciclopédica.

Este tipo de texto está presente em todos os âmbitos científicos e acadêmicos, desde as ciências mais formais até as humanísticas. Neles, costuma-se priorizar a linguagem denotativa e formal. Por exemplo: um conteúdo escolar, uma prova.

Exemplos de texto expositivo

  1. Biologia na escola

No campo das Ciências Biológicas, é de fundamental importância a relação da teoria e prática, que em muitas vezes prevalece à teoria como referência na escolha da metodologia de ensino, deixando de lado a prática no processo ensino aprendizagem. A formação dos profissionais da educação nos Cursos de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas deve ampliar a discussão e a reflexão, na superação da visão dicotômica existente entre teoria e prática na estrutura curricular do referido curso.

Biologia na escola: uma nova estratégia de ensino, IV Seminário de extensão e pesquisa, 2018.

  1. Entrada de vocábulo em dicionário

Substantivo masculino. Cão novo; qualquer cão. Cria da loba, da leoa e de outros animais parecidos com o cão. Classe gramatical: adjetivo e substantivo masculino. Separação silábica: ca-chor-ro. Plural: cachorros. Feminino: cachorra.

Retirado do Dicio – Dicionário Online de Português

  1. Panfleto informativo

Vacinação contra a raiva em cães e gatos

Vacinação gratuita. Você é responsável pela saúde do seu cão e gato. Vacine seu animal anualmente.

Lembre-se:

  • Cães e gatos devem ser vacinados a partir dos 3 meses de idade, inclusive as fêmeas que estiverem amamentando, prenhas ou no cio;
  • O animal vacinado pela primeira vez deve ser novamente vacinado após 30 dias, o proprietário deve solicitar informações de onde vacinar de novo no posto volante;
  • A rotina de banhos e alimentação deve ser normal para a data de vacinação.

Retirado do site da Prefeitura da cidade de São Paulo, 2020.

  1. Entrada enciclopédica

O sistema solar

O Sistema Solar compreende o conjunto constituído pelo Sol e todos os corpos celestes que estão sob seu domínio gravitacional. A estrela central, maior componente do sistema, respondendo por mais de 99,85% da massa total, gera sua energia através da fusão de hidrogênio em hélio, dois de seus principais constituintes.

Os quatro planetas mais próximos do Sol (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte) possuem em comum uma crosta sólida e rochosa, razão pela qual se classificam no grupo dos planetas telúricos ou rochosos. Mais afastados, os quatro gigantes gasosos, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, são os componentes de maior massa do sistema, logo após o próprio Sol. Dos cinco planetas anões, Ceres é o que se localiza mais próximo do centro do Sistema Solar, enquanto todos os outros, Plutão, Haumea, Makemake e Éris, encontram-se além da órbita de Netuno.

Retirado de Wikipedia

  1. Texto de divulgação científica

Constantemente, no Universo, as estrelas nascem. O nascimento de uma estrela se dá através de amplas nuvens de gases e poeira. As várias estrelas são semelhantes ao Sol, no entanto existem também estrelas grandiosas do tamanho do sistema solar inteiro e anãs que se comparam com o tamanho da Terra. Mas o que é um conjunto de estrelas? O nome melhor seria uma família. Desta forma uma família de estrelas que se unem no espaço pela força da gravidade é denominada de galáxia. “A força da gravidade existe em todos os corpos celestes, inclusive nas estrelas. O gás que forma as estrelas não consegue se espalhar porque a força da gravidade não deixa. Por vários motivos, o gás quer se espalhar no espaço, mas a gravidade não deixa” (KLEBER, 2011, p. 10). Para se ter uma ideia da dimensão de uma galáxia, tem-se que as pequenas possuem milhões de estrelas e tem um comprimento de um milhão de anos-luz.

Retirado do Trabalho de Conclusão de Curso Um estudo introdutório sobre as estrelas, UEP/Centro de Ciências e Tecnologia, 2014.

  1. Conferência

Para falar da visão, das emoções e da neuroestética, que é afinal onde englobamos toda esta percepção e as emoções que evoca, e os mecanismos que temos no sistema nervoso para buscar o prazer através das manifestações artísticas e das experiências prazerosas em geral, é bom voltar às origens da visão. Por que a visão teve esse papel predominante nos humanos (e em geral nos hominídeos)? Parece que tem muito a ver com a posição ereta. Quando os hominídeos alcançam a posição de bipedestação, quando sobem às árvores, de todos os seus sentidos, o que tem mais possibilidades de oferecer-lhes vantagens para sua sobrevivência, para sua adaptação à natureza, é a vista.

Retirado da conferência de Antonio Gil-Nagel, Neurociência dos sentidos: como nos ajudam e como nos confundem, Museu Nacional do Prado, 18 de maio de 2022.

  1. Lei

Artigo 457. Disposições gerais: § 2o As importâncias, ainda que habituais, pagas a título de ajuda de custo, auxílio-alimentação, vedado seu pagamento em dinheiro, diárias para viagem, prêmios e abonos não integram a remuneração do empregado, não se incorporam ao contrato de trabalho e não constituem base de incidência de qualquer encargo trabalhista e previdenciário.

Retirado da Lei N° 13.467 – Reforma Trabalhista, de 2017.

  1. Relatório

O stress hídrico, medido essencialmente como o uso da água em função do fornecimento disponível, afeta muitas partes do mundo. Mais de dois bilhões de pessoas vivem em países que sofrem de estresse hídrico (Organização das Nações Unidas, 2018). No entanto, o stress da água física é frequentemente mais um fenômeno sazonal do que anual, como exemplifica a variabilidade sazonal na disponibilidade de água. Estima-se que quatro bilhões de pessoas vivem em zonas onde sofrem grave escassez de água física durante, pelo menos, um mês por ano (Mekonnen e Hoekstra, 2016).

Também é importante destacar que cerca de 1,6 bilhão de pessoas enfrentam a escassez “econômica” da água, o que significa que, mesmo quando a água está fisicamente disponível, elas não têm a infraestrutura necessária para acessá-la.

Retirado do Relatório das Nações Unidas sobre o desenvolvimento dos recursos hídricos, 2021.

  1. Resumo de biografia

Machado de Assis

Machado de Assis (Joaquim Maria Machado de Assis), jornalista, contista, cronista, romancista, poeta e teatrólogo, nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 21 de junho de 1839, e faleceu também no Rio de Janeiro, em 29 de setembro de 1908. É o fundador da cadeira nº. 23 da Academia Brasileira de Letras.

O primeiro livro publicado por Machado de Assis foi a tradução de Queda que as mulheres têm para os tolos (1861), impresso na tipografia de Paula Brito. Em 1862, era censor teatral, cargo não remunerado, mas que lhe dava ingresso livre nos teatros. Começou também a colaborar em O Futuro, órgão dirigido por Faustino Xavier de Novais, irmão de sua futura esposa. Seu primeiro livro de poesias, Crisálidas, saiu em 1864. Em 1867, foi nomeado ajudante do diretor de publicação do Diário Oficial. Em agosto de 1869, morreu Faustino Xavier de Novais e, menos de três meses depois (12 de novembro de 1869), Machado de Assis se casou com a irmã do amigo, Carolina Augusta Xavier de Novais. Foi companheira perfeita durante 35 anos.

A obra de Machado de Assis abrange, praticamente, todos os gêneros literários. Na poesia, inicia com o romantismo de Crisálidas (1864) e Falenas (1870), passando pelo Indianismo em Americanas (1875), e o parnasianismo em Ocidentais (1901). Paralelamente, apareciam as coletâneas de Contos fluminenses (1870) e Histórias da meia-noite (1873); os romances Ressurreição (1872), A mão e a luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878), considerados como pertencentes ao seu período romântico.

Retirado da Academia Brasileira de Letras

  1. Resumo bibliográfico

O cortiço

O Cortiço é um romance do escritor brasileiro Aluísio de Azevedo. Foi publicado em 1890 e faz parte do movimento naturalista do Brasil A obra retrata a vida das pessoas simples em um cortiço (habitação coletiva) do Rio de Janeiro. Com um teor crítico, trata-se de uma exímia representação da realidade brasileira do século XIX.

Publicado em 1890, apenas um ano após a Proclamação da República e dois após a Abolição da Escravatura, o texto apresenta como um de seus pontos fundamentais a problemática desta relação escravista na pele de Bertoleza que, apesar de ganhar de João Romão sua carta de alforria, continua trabalhando como escrava para o enriquecimento de seu “libertador”.

(…) – Agora, disse ele à crioula, as coisas vão correr melhor para você. Você vai ficar forra; eu entro com o que falta. Nesses dias ele saiu muito à rua, e uma semana depois apareceu com uma folha de papel toda escrita, que leu em voz alta à companheira. – Você agora não tem mais senhor! declarou em seguida à leitura, que ela ouviu entre lágrimas agradecidas. Agora está livre! Doravante o que você fizer é só seu e mais de seus filhos, se os tiver. Acabou-se o cativeiro de pagar os vinte mil-réis à peste do cego! – Coitado! A gente se queixa é da sorte! Ele, como meu senhor, exigia o jornal, exigia o que era seu! – Seu ou não seu, acabou-se! E vida nova!

Retirado de O Cortiço, MINISTÉRIO DA CULTURA, Fundação Biblioteca Nacional – Departamento Nacional do Livro.

Continue com:

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ZAMBRA, Cristina. Exemplos de textos expositivos. Enciclopédia de Exemplos, 2023. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/exemplos-de-textos-expositivos/. Acesso em: 12 abril, 2024.

Sobre o autor

Autor: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Revisado por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 29 junho, 2023
Última edição: 4 agosto, 2023

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)