O QUE E QUAIS SÃO OS
Ramos da ciência

Entende-se por ciência o conhecimento comprovável e sistemático usado para estudar, explicar e prever fenômenos naturais, sociais e criados pelo homem no universo observável.

A ciência costuma ser dividida em vários ramos que organizam e classificam os conhecimentos. Estes conhecimentos não estão isolados em cada um dos ramos, mas se relacionam entre si. Cada ramo da ciência pode ser dividido em diferentes sub-ramos. As informações e os conhecimentos de cada um dos sub-ramos também podem ser relacionados.

Os ramos da ciência são: ciências formais, ciências naturais, ciências sociais, ciências humanas e ciências aplicadas.

As ciências formais

As ciências formais são aquelas que se dedicam ao estudo de linguagens e sistemas formais. As linguagens formais são linguagens compostas de símbolos primitivos que se combinam de acordo com regras específicas. Um sistema formal é um sistema composto por uma linguagem formal, axiomas e regras de inferência.

Por outro lado, as ciências formais estudam objetos abstratos que não fazem parte do mundo físico ou natural, ainda que seu conhecimento possa ser aplicado a esta realidade. Estas ciências são dedutivas e não admitem indução ou abdução. A indução é um tipo de raciocínio em que as premissas não têm uma conclusão garantida. A abdução é um raciocínio que usa a descrição de um fenômeno para levantar uma hipótese que, em seguida, serve para explicar os possíveis motivos do fenômeno por meio das premissas obtidas.

As teorias de acordo com as ciências formais são validadas mediante proposições, definições, axiomas e regras de inferência.

As principais ciências formais são as seguintes:

  • A matemática. Fundamentada em axiomas e usando o raciocínio lógico, estuda relações, proporções e sistemas compostos por números, figuras geométricas e outras entidades abstratas.
  • A lógica. Estuda os princípios de validação e demonstração do pensamento racional.
  • A informática. Estuda os sistemas de informação e computação e sua aplicação a sistemas computacionais.

As ciências naturais

As ciências naturais ou ciências da natureza são as ciências que se dedicam ao estudo da natureza. Estas ciências se concentram em descrever e compreender o mundo que nos rodeia: suas leis, seus elementos constituintes, seus princípios fundamentais, indo do mais básico e abstrato ao mais concreto e tangível.

As ciências naturais têm uma relação estreita com as ciências formais, pois os sistemas abstratos dessas últimas servem como ferramentas para medir, descrever e compreender a realidade. Ou seja, as ciências naturais empregam o raciocínio lógico e a metodologia das ciências formais. É por isso que, por exemplo, a física se baseia muito na matemática para descrever as leis que regem o universo.

Por outro lado, as ciências naturais usam o método científico, que consiste em uma metodologia usada para obter novos conhecimentos. Baseia-se na observação sistemática, medição, experimentação, formulação, análise e modificação de hipóteses.

As principais ciências naturais são:

  • A física. Estuda os componentes e fenômenos fundamentais do universo conhecido. Além disso, estuda a energia, a força, o movimento, o espaço-temporal, as magnitudes e propriedades físicas e as interações fundamentais (força nuclear forte, força eletromagnética, força nuclear fracas, interação gravitatória).
  • A química. Estuda a composição, estrutura e propriedades da matéria, bem como as dinâmicas de transformação a que pode ser submetida e sua relação com a energia química.
  • A biologia. Estuda a vida em suas mais diversas formas, ou seja, estuda todos os processos, sistemas, funções, mecanismos e características biológicos relacionados aos seres vivos.
  • A astronomia. Estuda os corpos celestes do universo, isto é, as estrelas, os planetas e seus satélites naturais, os asteroides, os cometas, a matéria interestelar, as nebulosas, a matéria escura e as galáxias. Também estuda os fenômenos que os relacionam.
  • A geologia. Estuda a composição e estrutura do planeta Terra, tanto em seu aspecto superficial como em suas profundidades, assim como a sua origem e a sua história.

As ciências sociais

As ciências sociais são as ciências que se dedicam ao estudo do comportamento social humano e da sociedade. Abrangem desde o comportamento individual até os elementos da organização social. Estudam a relação entre a subjetividade e as estruturas da sociedade.

Apesar de os primeiros antecedentes das ciências sociais estarem no século XVIII, o social se estabeleceu como ciência no século XIX. Na pesquisa social, como em outras ciências, empregam-se a observação e a experimentação, mas principalmente outros procedimentos, tais como levantamentos, entrevistas, estudos de discurso, análise estatística e métodos qualitativos.

Existem metodologias qualitativas e quantitativas para a pesquisa social, que permitem estudar a interação entre teorias e dados. Para o estudo de sistemas sociais, não é possível estabelecer condições controladas de laboratório. Muitos resultados são qualitativos, o que resulta em um estabelecimento complexo dos limites entre quantitativo e qualitativo.

As principais ciências sociais são as seguintes:

  • A sociologia. Estuda a sociedade humana e suas relações com o indivíduo. Ademais, estuda as relações entre a produção, a distribuição, o consumo, a solidariedade e a divisão do trabalho, com a família, as gangues, as associações, os clubes e as instituições.
  • A psicologia. Estuda o comportamento humano e os processos da mente do indivíduo e de grupos humanos quando submetidos a diferentes situações. Aborda também o estudo do ponto de vista da experiência.
  • A antropologia. Estuda os seres humanos a partir de uma perspectiva holística (considera-os como um todo), tentando integrar seus aspectos biológicos com os culturais. Esta ciência gera conhecimento sobre o ser humano tentando abranger as estruturas sociais atuais, os modos de vida de povos desaparecidos, as diferentes expressões culturais e linguísticas e a evolução biológica.
  • As ciências políticas. Estuda a política, os sistemas políticos e o comportamento político das sociedades. Seu estudo se refere tanto à teoria quanto à prática.
  • A demografia. Estuda as populações humanas de um ponto de vista estatístico, a fim de compreender sua evolução, tamanho, estrutura e suas características. Além disso, estuda a formação, a preservação e o desaparecimento de populações, processos que são determinados pela fertilidade, mortalidade e migração.
  • A economia. Estuda a dinâmica da produção, distribuição e consumo de bens e serviços. Também estuda os modelos e sistemas econômicos em que são realizadas as diversas atividades econômicas.
  • A geografia. Estuda a maneira pela qual a humanidade representa graficamente o planeta Terra. Além disso, estuda as relações entre a sociedade humana e o ambiente ou adjacências que ela habita, as regiões que constrói e as paisagens culturais que produz.
  • A história. Estuda as formas pelas quais a humanidade organiza sua memória coletiva, o que significa, suas maneiras de relacionar o passado e as relações que isso forma com o presente.
  • A linguística. Estuda cientificamente a linguagem verbal, sua origem, evolução e estrutura. Também estuda as variações da linguagem, a comunicação e a compreensão utilizando a linguagem verbal.
  • A arqueologia. Estuda sociedades antigas usando restos humanos, pinturas, monumentos, pirâmides, monólitos e outros vestígios de sua existência passada.

As ciências humanas

As ciências humanas ou humanidades são um conjunto de disciplinas que estuda os seres humanos em suas dimensões estritamente culturais, ou seja, sem envolver seus aspectos biológicos ou populacionais. Isso significa que seu objeto de estudo é a cultura humana, entendida como a linguagem, o pensamento e as diversas formas de expressão artística. Trata-se de um conceito que se opõe ao das ciências naturais, mas ao mesmo tempo o complementa.

As ciências humanas surgiram na Antiguidade Clássica, logo após o Trivium et Quadrivium (referindo-se às artes das pessoas livres, em oposição às artes dos escravos). A partir do século XIX, passaram a ser chamadas de “ciências da cultura” ou “ciências do espírito”.

 As principais ciências humanas são as seguintes:

  • A filosofia. Estuda o conhecimento e o pensamento, ou seja, a reflexão sobre os temas transcendentais e fundamentais da existência: o ser, a própria existência, as primeiras causas e os fins das coisas. Além disso, estuda uma série de problemas, como a existência e o ser, a razão, a moral, a estética, a mente, o conhecimento e a religião.
  • A filologia. Estuda os textos escritos e tenta reconstruir da forma mais fiel possível seus significados e contextos originais.
  • As ciências da religião. Estudam as diferentes religiões de um ponto de vista científico, neutro e multidisciplinar. Seu estudo abrange mitos, ritos, valores, comportamento, crenças e instituições religiosas.
  • As ciências da arte. Estudam a noção de arte a partir de uma perspectiva geral e integral, abrangendo desde a teoria e a crítica da arte até a história da arte e as manifestações artísticas.
  • A estética. Estuda a beleza em suas diferentes manifestações, relativas à natureza, à vida ou à arte.
  • As ciências da educação. Estudam a educação e as práticas educacionais. Consistem em várias disciplinas que oferecem perspectivas sobre a análise, a compreensão e a explicação de problemas complexos relacionados aos espaços educacionais.

As ciências aplicadas

As ciências aplicadas são um conjunto de disciplinas que estuda a realidade com o propósito predeterminado de resolver um problema ou desenvolver uma ferramenta para atender a uma necessidade. Em geral, elas se opõem à ideia das ciências fundamentais (aquelas que não objetivam aplicações práticas) e se desvinculam delas no campo do conhecimento formal, natural ou social.

As ciências aplicadas são caracterizadas por sua dimensão prática e aplicável, que sempre busca mudar de alguma forma o estado das coisas. Assim, são disciplinas altamente valorizadas pela sociedade, já que seus avanços são percebidos de forma muito concreta e imediata. Isso não quer dizer que não existam pontes importantes entre as outras ciências e as ciências aplicadas; de fato, a própria ideia de sua existência depende de que haja conhecimento teórico a ser aplicado.

 As principais ciências aplicadas são as seguintes:

  • A medicina. Estuda a prevenção, o diagnóstico, o prognóstico e o tratamento de doenças humanas, lesões e problemas de saúde.
  • A engenharia. Estuda a aplicação do conhecimento científico no desenvolvimento tecnológico, ou seja, a fabricação e o projeto de instrumentos, máquinas, ferramentas, dispositivos e processos para facilitar a vida humana.
  •  As ciências da comunicação. Estudam a dinâmica da transmissão de informações na sociedade humana e como ela pode ser aproveitada em áreas tão diversas como a educação, o marketing, a política e a economia.
  •  As ciências da saúde. Estudam a proteção e a restauração da saúde e dos serviços relacionados à saúde. Ademais, tais ciências fazem uso de conhecimentos, tecnologias e trabalhos de engenharia para fornecer serviços de saúde aos seres humanos.

Referências

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Ramos da ciência. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/ramos-da-ciencia/. Acesso em: 25 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 9 abril, 2024
Última edição: 4 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)