20 Exemplos de
Sais ácidos

Na química inorgânica, chama-se sais a compostos que são obtidos quando um ácido tem seus átomos de hidrogênio substituídos por catiões (ou cátions) metálicos (embora às vezes por catiões não metálicos, por exemplo, catião amônio, NH4+). No caso específico dos sais ácidos, os hidrogênios do ácido são parcialmente substituídos, ou seja, pelo menos um hidrogênio não substituído permanece no sal. Aqui, distinguem-se dos sais neutros, onde os hidrogênios do ácido são completamente substituídos.

Os sais são geralmente formados através da reação entre um ácido e um hidróxido (base). Nestas reações, a base perde normalmente os seus grupos hidroxila (OH) e o ácido os átomos de hidrogênio (H), formando um sal neutro; mas se o ácido em questão conserva pelo menos um dos seus átomos de hidrogênio, alterando a carga elétrica da reação, obtemos um sal ácido ou hidrogenado.

Obtém-se dessa forma, por exemplo, bicarbonato de lítio e água a partir da reação entre o hidróxido de lítio e o ácido carbônico:

Sales ácidas

Nomenclatura dos sais ácidos

Os sais ácidos podem ser nomeados de acordo com os três tipos de nomenclatura mais comuns:

  • Nomenclatura Tradicional. O sal é nomeado como sendo neutro, mas a palavra “ácido” é colocada antes do nome do metal ou do prefixo (bi-) antes do nome do sal. Por exemplo: carbonato ácido de lítio ou bicarbonato de lítio (LiHCO3).
  • Nomenclatura Stock. O sal é referido como sendo neutro, mas coloca-se antes no seu nome a palavra “hidrogênio”. Por exemplo: hidrogênio carbonato de lítio (LiHCO3).
  • Nomenclatura Sistemática. O sal é nomeado colocando a palavra “hidrogênio” seguido do prefixo que indica a quantidade de oxigênios (di, tri-, tetra-), em seguida, coloca-se a palavra “oxo” seguido do nome do anião do sal como se fosse neutro indicando em números romanos e entre parênteses o número de oxidação do não metal que compõe seu anião, finalmente se coloca ‘de nome do metal’. Por exemplo: hidrogênio trioxocarbonato (IV) de lítio (LiHCO3).

Exemplos de sais ácidos

  1. Bicarbonato de sódio (NaHCO3). Também denominado hidrogenocarbonato de sódio (IV), é um sólido cristalino de cor branca, solúvel em água, que pode ser encontrado na natureza, no estado mineral ou pode ser produzido em laboratório. É um dos sais ácidos mais conhecidos e é amplamente utilizado em confeitaria, farmacologia ou elaboração de iogurte.
  2. Bicarbonato de lítio (LiHCO3). Este sal ácido foi utilizado como agente de captura de CO2 em situações em que o gás é indesejável, como nas missões espaciais americanas “Apolo”.
  3. Dihidrogenofosfato de potássio (KH2PO4). É um sólido cristalino, inodoro, solúvel em água, amplamente utilizado em diversas indústrias como fermento de alimentos, agente quelante, fortificador nutricional e ajuda nos processos de fermentação.
  4. Bissulfato de sódio (NaHSO4). É um sal ácido formado pela neutralização do ácido sulfúrico. É muito utilizado industrialmente na refinação de metais e produtos de limpeza. Embora seja altamente tóxico para alguns equinodermos, é utilizado como aditivo na alimentação dos animais de estimação e na fabricação de joias.
  5. Hidrogenossulfureto de sódio (NaHS). É um composto perigoso de manipulação delicada, pois é altamente corrosivo e tóxico. Pode causar queimaduras graves na pele e lesões oculares graves, uma vez que também é combustível.
  6. Hidrogenofosfato de cálcio (CaHPO4). É empregado como suplemento dietético em cereais para gado. É um sólido insolúvel na água, mas capaz de cristalizar ao ser hidratado consumindo duas moléculas de água.
  7. Hidrogenocarbonato de amônia ([NH4]HCO3). Também conhecido como “bicarbonato de amônia” é empregado na indústria alimentícia como fermento químico, embora tenha a desvantagem de pegar a amônia e imprimir mau sabor às comidas se usado em excesso. Também é usado em extintores de incêndio, processamento de pigmentos e para expandir a borracha.
  8. Bicarbonato de bário (Ba[HCO3]2). É um sal ácido que ao ser aquecido pode reverter sua reação de produção e que é altamente instável, exceto em solução. É muito utilizado na indústria cerâmica.
  9. Bissulfito de sódio (NaHSO3). Este sal é extremamente instável e, na presença de oxigênio, deriva em sulfato de sódio (Na2SO4), por isso é utilizado na indústria alimentícia como conservante e dessecante de alimentos. É um agente redutor extremo e de uso comum pelo homem, usado também na fixação das cores.
  10. Citrato de cálcio (Ca3[C6H5O7]2). Comumente conhecido como sal amargo, é utilizado como conservante alimentar e como um complemento nutricional quando ligado ao aminoácido lisina. É um pó cristalino, inodoro, branco.
  1. Fosfato monocálcico (Ca[H2PO4]2). É um sólido incolor que se obtém da reação de hidróxido de cálcio e ácido fosfórico, muito empregado como agente levedante ou como fertilizante em trabalhos do agro.
  2. Fosfato dicálcico (CaHPO4). Também conhecido como monohidrogênio fosfato de cálcio, possui três diferentes formas cristalinas que se empregam como aditivo nas comidas e está presente nos cremes dentais. Além disso, forma-se naturalmente nos cálculos renais e na chamada “pedra renal”.
  3. Fosfato monomagnésio (MgH4P2O8). É um sal branco, cristalino e inodoro, parcialmente solúvel em água. É utilizado na preservação de alimentos, como acidulante, como corretor de acidez ou agente no tratamento das farinhas.
  4. Diacetato de sódio (Nah[C2H3O2]2). Este sal é utilizado como aromatizante e agente conservador das refeições, que impede ou atrasa o aparecimento de fungos e microbactérias, tanto em produtos embalados a vácuo como produtos à base de carne e na indústria das farinhas.
  5. Bicarbonato de cálcio (Ca[HCO3]2). É um sal hidrogenado que se origina a partir do carbonato de cálcio, presente em minerais como o calcário, o mármore e outros. Esta reação envolve a presença de água e CO2, por isso pode ocorrer espontaneamente em grutas e cavernas ricas em cálcio.
  6. Ácido fluorídrico (RbHF). Este sal é obtido a partir da reação do ácido fluorídrico (hidrogênio e flúor) e rubídio, um metal alcalino. O resultado é um composto tóxico e corrosivo que deve ser manuseado com precaução.
  7. Fosfato monoamônico ([NH4]H2PO4). É um sal solúvel na água produzido pela reação da amônia e do ácido fosfórico. É geralmente utilizado como fertilizante, uma vez que fornece ao solo os nutrientes de nitrogênio e fósforo necessários para o crescimento das plantas. Também faz parte do pó ABC dos extintores de incêndio.
  8. Ortoborato hidrogênio de zinco (Zn[HBO3]). É um sal utilizado como antisséptico e como componente na elaboração das cerâmicas.
  9. Fosfato monossódico (NaH2PO4). É mais usado em laboratórios, como “buffer” ou tampão, que previne mudanças bruscas no pH de uma solução.
  10. Hidrogenoftalato de potássio (KHP). Também chamado de “ftalato ácido de potássio”, é um sal sólido e estável no ar normal, por isso é muitas vezes usado como padrão a ser seguido primeiramente em medições de pH. Também é útil como agente tampão (ou agente tamponador) em reações químicas.

Continue com:

Como citar?

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Sais ácidos. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/sais-acidos/. Acesso em: 26 maio, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Cristina Zambra

Licenciada em Letras: Português e Literaturas da Língua Portuguesa (UNIJUÍ).

Data de publicação: 10 maio, 2024
Última edição: 22 maio, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)