20 Exemplos de
Alcenos

Os alcenos são compostos que contêm ligações duplas carbono-carbono. Quando esses compostos têm estruturas de cadeia aberta, apresentam a fórmula molecular CnH2n (em que n é o número de átomos de carbono). Os alcenos também são chamados de olefinas e pertencem ao grupo dos hidrocarbonetos insaturados. São obtidos principalmente pela desidrogenação de alcanos. Por exemplo: eteno, propeno, ciclohexeno.

São compostos orgânicos que podem ser de cadeia curta, média ou longa; há também alcenos cíclicos ou cicloalcenos. Ao terem uma ligação dupla carbono-carbono, os alcenos possuem menos hidrogênios do que os alcanos correspondentes com o mesmo número de átomos de carbono.

Como são nomeados os alcenos?

Para nomear os alcenos, é necessário localizar a cadeia carbônica que contém o maior número de átomos de carbono e que também contém a ligação dupla. Se essa cadeia tiver várias ligações duplas, serão nomeados procurando-se a menor combinação possível das posições dessas ligações duplas.

A posição da ligação dupla é indicada intercalando, antes do sufixo -eno, o prefixo latino que indica o número do carbono onde começa a ligação dupla (di (2), tri (3), tetra (4), penta (5), octa (8) etc.). Os substituintes (comumente cloro, bromo, etil, metil, etc.) são nomeados como prefixos (no início do nome), detalhadamente e em ordem alfabética, além de serem nomeados procurando a menor combinação possível de suas posições na cadeia. Por exemplo: 1-buteno / 1,2-butadieno / 5-cloro-1-penteno / cloreto de 4-pentenilo

Devido à complexidade no nome químico estabelecido de acordo com os critérios da IUPAC, muitos alcenos orgânicos naturais têm nomes de fantasia, geralmente relacionados à sua fonte natural. Por exemplo: limoneno / 1-metil-4-(1-metiletenil)-ciclohexeno / geraniol / 3,7-dimetil-2,6-octadien-1-ol

Alquenos

Os alcenos de até quatro carbonos são gases em temperatura ambiente, aqueles com 4 a 18 carbonos são líquidos e os mais longos são sólidos. Solubilizam-se em solventes orgânicos, como éter ou álcool, e são ligeiramente mais densos do que os alcanos correspondentes (ou seja, com o mesmo número de átomos de carbono).

Os pontos de fusão e ebulição dos alcenos, assim como os dos alcanos, aumentam quanto maior for a cadeia carbônica.

Por outro lado, devido à tensão gerada pela ligação dupla, a distância entre os átomos de carbono envolvidos na ligação dupla no alceno é de 1,34 pm (picômetros), enquanto a distância da ligação simples no alcano correspondente é de 1,54 pm.

Apresentam uma reatividade química muito maior do que os alcanos, justamente por terem estas ligações duplas com alta densidade eletrônica, que podem ser quebradas e permitir a adição de outros átomos, geralmente hidrogênio ou halogênios. Também podem sofrer oxidação e polimerização.

Os alcenos costumam apresentar isomeria cis-trans ou estereoisomeria, pois os átomos de carbono conectados pela ligação dupla não podem girar, e isso faz com que os substituintes estejam localizados no mesmo lado da ligação dupla ou em lados opostos. Por exemplo: trans-2-buteno / cis-2-buteno

Alquenos

Os alcenos com duas ligações duplas são chamados de dienos e aqueles que têm mais de duas ligações duplas são genericamente chamados de polienos.

No mundo vegetal, os alcenos são bastante abundantes e têm funções fisiológicas muito importantes, como a regulação do processo de amadurecimento dos frutos ou a filtragem de determinadas radiações solares.

A estrutura química dos alcenos orgânicos costuma ser bastante complexa e inclui cadeias e anéis de carbono. Alguns legumes e frutas (como as cenouras e os tomates) e alguns crustáceos (por exemplo, os caranguejos) produzem quantidades significativas de betacaroteno, que é um importante alceno e precursor da vitamina A.

Exemplos de alcenos

  1. eteno
  2. 2-metilpropeno
  3. propeno
  4. 2,3-butadieno
  5. mirceno
  6. limoneno
  7. geraniol
  8. licopeno
  9. lanosterol
  10. mentofurano
  11. tetrafluoroetileno
  12. 1,3,5,7-ciclooctatetraeno
  13. 5-bromo-3-metil-3-hexeno
  14. 3,5-dietil-4-propil-2,5-dimetil-2-hepteno
  15. 7,7,8-trimetil-3,5-nonadieno
  16. 3,3-dietil-1,4-hexadieno
  17. ciclohexeno
  18. 1-cloro-2-metilprop-1-eno
  19. 3-bromo-5-metil-ciclopenteno
  20. 1-metil-ciclohexeno

Diagramas dos compostos químicos destes alcenos:

Alquenos
Alquenos

Continue com:

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

ONDARSE ÁLVAREZ, Dianelys. Alcenos. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/alcenos/. Acesso em: 18 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: Dianelys Ondarse Álvarez

Licenciada em Radioquímica (Instituto Superior de Ciências e Tecnologias Aplicadas. Havana, Cuba). Doutora em Ciência e Tecnologia (Universidad Nacional de Quilmes, Buenos Aires, Argentina).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 26 junho, 2024
Última edição: 26 junho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)