20 Exemplos de
Jogos tradicionais

Os jogos tradicionais são jogos clássicos simples que são transmitidos de geração em geração. Podem ser característicos de uma região geográfica ou universais. Por exemplo: amarelinha, trilha, esconde-esconde.

Os jogos tradicionais fazem parte das expressões culturais dos povos e expressam sua identidade. Representam um espaço de recreação, por meio do qual as crianças desenvolvem habilidades físicas, intelectuais e sociais. Dentro deste tipo de jogo, há muitas modalidades e variantes. Por exemplo: jogos de adivinhação, histórias intermináveis, rodadas.

Alguns jogos tradicionais incluem histórias ou canções que resgatam histórias antigas de diferentes povos. Jogá-los é uma maneira de conhecer e aprender a respeitar diferentes culturas.

Características dos jogos tradicionais

Antes da existência da televisão e dos videogames, crianças e adultos brincavam nas praças e ruas com os poucos elementos que tinham à disposição. Estes jogos espontâneos eram uma experiência muito valiosa e enriquecedora, com suas próprias características.

Algumas das características dos jogos tradicionais são:

  • São transmitidos oralmente.
  • São transformados e adaptados a diferentes lugares e culturas.
  • São encontrados em todas as partes do mundo.
  • São baseados em regras relativamente simples, fáceis de entender e transmitir.
  • Não requerem materiais específicos ou complexos, mas apenas alguns objetos simples, como uma bola ou um lenço.
  • Podem ser praticados em qualquer hora e lugar.
  • Envolvem o corpo e o movimento, geralmente acompanhados de palavras.
  • Facilitam o desenvolvimento de habilidades como memória, o reconhecimento do esquema corporal, a localização espaço-temporal e as habilidades motoras finas e grossas.
  • Estimulam atitudes de cooperação e camaradagem.

Origem dos jogos tradicionais

Os jogos tradicionais são uma parte importante da identidade das pessoas e representam um fenômeno cultural e social. Tendem a mudar com o tempo e dependem do local onde são realizados, mas quase sempre mantêm sua essência e seu vínculo com a comunidade de origem.

Sua origem está relacionada a aspectos simbólicos. Alguns pesquisadores postulam que os jogos tradicionais resultam de uma combinação de diferentes elementos de uma época e identificam a influência de conteúdos mágicos ou religiosos em sua origem. Situam o início dos jogos como uma habilidade de mágicos e xamãs, posteriormente relegada ao mundo das mulheres pela religião e pelo racionalismo, e depois ao mundo das crianças. Outros autores argumentam que os jogos sempre fizeram parte das sociedades e que tinham o objetivo de gerar recreação e diversão.

Os jogos tradicionais ainda estão presentes em todo o mundo. Às vezes, reaparecem por uma temporada, depois são esquecidos e ressurgem em outro momento. Há eventos dedicados a resgatar estas expressões lúdicas, nos quais são propostas atividades para relembrar e reproduzir jogos de outras épocas. Também são frequentemente incluídos em propostas educacionais. Por exemplo: jogar amarelinha com somas, jogar “memória” para trabalhar além da memorização também cores, números, etc., nas figuras das cartas com as crianças.

Exemplos de jogos tradicionais

rayuela - juegos tradicionales
A amarelinha representa o caminho entre a terra e o céu.
  1. Amarelinha. Consiste em desenhar quadrados contíguos no chão, numerados de 1 a 10. Marca-se um quadrado para a terra e outro no final para o céu. Uma pedrinha é jogada sobre o desenho e o jogador pula em um pé só até o quadrado onde ela está localizada. Quando chegar lá, pega e volta ao ponto de partida.
  2. Jogos de bater palmas. São jogos realizados em duplas com movimentos coordenados das mãos. Em geral, são acompanhados pela recitação de uma rima ou canção. Algumas palavras indicam um movimento ou uma forma de bater palmas.
  3. Jogo da Queimada. É um jogo em grupo. Formam-se duas equipes. Em uma quadra, dividida ao meio, cada equipe se posiciona de um lado. Os jogadores devem arremessar a bola em algum colega da equipe adversária, se acertar, dizem “queimado” a quem foi atingido, que logo sai do jogo.
  4. Carrinho de mão humano. É jogado em duplas. Um participante apoia as mãos no chão e o outro segura as pernas, simulando um carrinho de mão. As corridas de carrinhos de mão podem ser disputadas entre as duplas, movendo-se rapidamente em direção a um objetivo.
  5. Jogos de rodada. São jogos coletivos, em uma rodada, em que se canta e se realiza movimentos coordenados.
  6. Pular corda. Uma corda ou um cabo é segurado por suas extremidades, que se gira para que um ou mais jogadores pulem sobre ele sem tocá-lo.
  7. Elástico. Trata-se de realizar diferentes combinações de saltos em um elástico que é segurado com as pernas praticadas por duas pessoas.
  8. Esconde-esconde. É um jogo em grupo. Um dos jogadores deve contar até um número combinado enquanto os outros se escondem e depois sai para procurá-los.
  9. Corrida de ovo na colher. É um jogo em grupo. Há uma linha de saída e outra de chegada. Cada participante segura uma colher, na boca, e que contém um ovo, sem usar as mãos e deve chegar, sem deixar cair, na linha de chegada. Quem chegar primeiro, ganha.
  10. Corrida de saco. Requer sacos ou sacolas resistentes nos quais os jogadores colocam suas pernas. O objetivo é atingir uma meta pulando dentro do saco.
  1. Pedra, papel e tesoura. É um jogo de mãos em que pedra, papel e tesoura são representados por gestos. É jogado em duplas e o objetivo é vencer o adversário selecionando o objeto correto: tesoura vence papel, papel vence pedra e pedra vence tesoura. É frequentemente usado para decidir quem executa uma tarefa.
  2. Cabra-cega. Os olhos de um dos jogadores são cobertos e ele se torna a “cabra-cega”. O jogador com os olhos vendados deve tentar pegar os outros, que podem ficar parados ou se mover ao redor dele.
  3. Dança das cadeiras. Este jogo requer cadeiras, que são dispostas em um círculo, e música ou palmas. O número de cadeiras deve ser menor do que o número de jogadores. Quando a música começa, caminham ou dançam em volta das cadeiras. Quando a música parar, devem tentar se sentar. Os jogadores que não se sentarem serão eliminados. Em cada rodada, uma cadeira é removida. O jogo termina quando resta apenas uma cadeira e um jogador, que é o vencedor.
  4. Batata-quente. É um jogo em grupo, musical, no qual os participantes vão passando um objeto ao som da música. Quando a música para, quem tiver o objeto (batata-quente) na mão, sai do jogo.
  5. Cabo de guerra. É um jogo de grupo em duas equipes. Começa-se desenhando uma marca no chão. Cada grupo deve segurar uma ponta da corda e puxá-la para o seu lado. A equipe que conseguir fazer com que os adversários atravessem a marca vence.
  6. Bolinhas de gude. São esferas de vidro coloridas usadas em muitas variações de jogos. Em geral, joga-se arremessando as bolas de gude no chão com o objetivo de acertar as bolas de gude dos outros jogadores. Também é possível jogar com pequenas pedras.
  7. Passa-anel. É um jogo em grupo. Os integrantes estão em círculo. Coloca-se um anel na mão de um dos participantes que vai simulando deixar o anel nas mãos fechadas dos demais, e sem que ninguém veja, deposita o objeto nas mãos de um dos participantes. Quem adivinha nas mãos de quem está, será o novo passador.
  8. Stop. É um jogo de palavras que pode ser em dupla ou mais participantes. Escolhem categorias como nome de cidade, fruta, carro, etc. para anotar em uma planilha os nomes destas respectivas categorias em colunas. Logo, um dos participantes começa a pensar nas letras do alfabeto e outro diz “Stop”. Neste momento, a letra que estava pensando será dita em voz alta e é a que devem completar todas as categorias com palavras que comecem com esta letra. Quem disse “stop” para a letra, agora diz “stop” para que todos parem de escrever. Costuma-se anotar pontos para cada resposta. E assim continuam as seguintes rodadas.
  9. Telefone sem fio. É um jogo em grupo. Todos se sentam em círculo e um dos participantes diz uma frase ou mensagem no ouvido do participante que está ao seu lado. Este repetirá sussurrando a frase ao seguinte colega, e assim sucessivamente até chegar ao último participante, que dirá em voz alta a mensagem.
  10. Jogo da velha. É um jogo em dupla. Desenha-se no chão ou em um papel um tabuleiro com 9 quadrados. Cada jogador escolhe um símbolo: O ou X. Aquele que complete uma linha inteira do tabuleiro com seu símbolo, será o vencedor.

Referências

  • Öfele, M. R. (1999). Los juegos tradicionales y sus proyecciones pedagógicas. EF Deportes, (13). https://www.efdeportes.com/
  • Retana Betancourt, A. (2022). Juegos de mi México. Instituto Nacional de los Pueblos Indígenas.

Como citar?

Citar a fonte original da qual extraímos as informações serve para dar crédito aos respectivos autores e evitar cometer plágio. Além disso, permite que os leitores acessem as fontes originais que foram utilizadas em um texto para verificar ou ampliar as informações, caso necessitem.

Para citar de forma adequada, recomendamos o uso das normas ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), que é uma entidade privada, sem fins lucrativos, usada pelas principais instituições acadêmicas e de pesquisa no Brasil para padronizar as produções técnicas.

As citações ou referências aos nossos artigos podem ser usadas de forma livre para pesquisas. Para citarnos, sugerimos utilizar as normas da ABNT NBR 14724:

GÓMEZ, María Inés. Jogos tradicionais. Enciclopédia de Exemplos, 2024. Disponível em: https://www.ejemplos.co/br/jogos-tradicionais/. Acesso em: 18 julho, 2024.

Sobre o autor

Autor: María Inés Gómez

Psicopedagogia (IES Alicia Moreau de Justo). Arteterapia (CAECE e SEUBE-UBA ).

Traduzido por: Márcia Killmann

Licenciatura em letras (UNISINOS, Brasil), Doutorado em Letras (Universidad Nacional del Sur).

Data de publicação: 2 julho, 2024
Última edição: 2 julho, 2024

Esta informação foi útil para você?

Não

    Genial! Obrigado por nos visitar :)